Projeções climáticas para a safra de inverno são positivas

Por
· 1 min de leitura
Luciano Breitkreitz/ON

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

As chuvas fortes e a geada não trazem preocupações para as lavouras até o momento, de acordo com o pesquisador da Embrapa Trigo Gilberto Cunha. “As lavouras não estão no momento crítico para que tragam danos”, explicou o especialista. No entanto, ele considera importante que a chuva dê uma trégua para que os produtores e assistentes técnicos possam monitorar as lavouras e avaliar possíveis práticas.

“É muito cedo para se projetor impactos negativos de maiores vultos no desempenho das lavouras” disse o pesquisador. Ainda assim, ele aponta alguns possíveis danos. O primeiro é o favorecimento de desenvolvimento de doenças, principalmente viroses. As chuvas também dificultam a entrada de máquinas e podem ter causado perdas de nutrientes, especialmente nitrogênio. “Além de impactos de erosão de solo em lavouras mal planejadas”, disse Cunha. Ele ressalta, no entanto, que “ainda não se pode falar que essa condição de clima com esses chuvas já indiquem problemas maiores de comprometimento do desempenho de futuras lavouras”. 

As previsões climáticas seguem bastante positivas para a safra de inverno, sem expectativa de El Niño, fenômeno caracterizado pelo aquecimento anormal das águas do Oceano Pacífico Equatorial, e com a permanência das condições do Oceano Pacífico neutras. Além disso, existe a possibilidade de volta do La Niña na primavera. “Que sinalizaria uma condição de menor umidade que se configura favorável para as culturas de inverno”, explica Cunha.

Apesar disso, o La Niña também poderá trazer impactos negativos. “Há indícios a partir da primavera para a possibilidade de novos períodos de escassez de chuvas por causa da possibilidade do La Niña”, disse o especialista. O momento é de alerta, apesar de ser ainda cedo, de acordo com Cunha. “Possibilidade de vivermos mais um ano de estiagem no próximo verão”, declarou o pesquisador.

Previsão do tempo

O frio fica mais intenso nesta quarta-feira (15) e a previsão aponta para amanhecer com geada, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). A temperatura mínima prevista para Passo Fundo é de apenas 2°C e a máxima é de 15ºC. A causa é uma forte massa de frio no Brasil.

A temperatura volta a subir na quinta-feira (16), quando a chuva também está prevista para retornar. “Na quinta e na sexta nós teremos um pouco de nuvens e um pouco de chuva” diz Cunha, destacando que a chuva será moderada e não deve atingir 20mm. A partir de quinta, as temperaturas máximas passam dos 20ºC, chegando a máxima de 24ºC na sexta-feira.

Gostou? Compartilhe