Construção civil começa bem o ano

Nos dois primeiros meses de 2011, crescimento do setor na área de empregos já é de 8,13%

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O segmento da construção civil teve crescimento de 2,89% na criação de vagas formais de emprego, no mês de fevereiro. Somando os dois primeiros meses do ano, o índice sobe para 8,13%. Isso representa dizer que em apenas dois meses foram criados 174 novos empregos, sendo 65 apenas em fevereiro.

Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), editado mensalmente pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e mostram também que a indústria de transformação foi o segundo setor a aumentar as vagas formais no mês passado, ficando com índice de 1,49%. Foram 141 empregos com carteira assinada. Em terceiro lugar vem o setor de serviços, com crescimento de 0,65%. O quarto lugar ficou com o comércio, com 0,19%.

No ano de 2011, o ranking de crescimento dos quatro principais setores segue a mesma ordem: construção civil em primeiro lugar (8,13%), seguido da indústria de transformação (1,20%), serviços (0,99%) e comércio (0,87%). Em relação aos mesmos meses do ano passado, este ano começou com saldos melhores e o crescimento geral do emprego em Passo Fundo foi de 1,26%. Em 2010 este índice era de 0,69% para o período.

 

No país

Em fevereiro foram criados 280.799 novos empregos com carteira assinada no Brasil, número recorde para o período. O resultado é 34,08% superior ao melhor desempenho registrado na série histórica do Caged, ocorrido em fevereiro de 2010, quando foram gerados 209.425 postos.

O setor de serviços registrou saldo recorde para todos os meses da série histórica do Caged, com a geração de 134.342 empregos celetistas. Todas as cinco regiões brasileiras tiveram saldo recorde em fevereiro, sendo a geração de empregos puxada pelo Sudeste, que abriu 165.523 postos. Em termos relativos, o maior crescimento foi registrado no Centro-Oeste, com elevação de 1,21% no estoque de trabalhadores com carteira assinada. Entre as 27 Unidades da Federação, quinze mostraram saldos recordes e quatro apontaram o segundo melhor resultado para o período.

O número de trabalhadores com carteira assinada também bateu recorde no primeiro bimestre de 2011, com a geração de 448.742 postos de trabalho formal, equivalente ao crescimento de 1,25% em relação ao estoque de empregos de dezembro de 2010.

 

 

Evolução do Emprego

Passo Fundo – em 2011

 

Atividade   admitidos   demitidos   saldo variação

Extrativa mineral 12    8     4     4,26%

Indústria de transformação   870   756   114   1,20%

Serv. ind. util. pub.   7     6     1     0,35%

Construção civil  594   420   174   8,13%

Comércio    1.741 1.606 135   0,87%

Serviços    1.681 1.465 216   0,99%

Adm. pública      1     2     -1    -0,36%

Agropecuária      50    57    -7    -0,77%

Total 4.956 4.320 636   1,26%

(Fonte: Cadastro Geral de Empregados e Desempregados – Caged)

 

Evolução do Emprego

Passo Fundo – fevereiro 2011

 

Atividade   admitidos   demitidos   saldo variação

Extrativa mineral 5     2     3     3,16%

Indústria de transformação   520   379   141   1,49%

Serv. ind. util. pub.   0     0     0     ---

Construção civil  296   231   65    2,89%

Comércio    836   807   29    0,19%

Serviços    885   744   141   0,65%

Adm. pública      1     2     -1    -0,36%

Agropecuária      30    26    4     0,44%

Total 2.573 2.191 382   0,75%

(Fonte: Cadastro Geral de Empregados e Desempregados – Caged)

Gostou? Compartilhe