Novo Fundopem aprova R$ 2,460 bilhões em um ano

Programa fortalece e incentiva a expansão de empreendimentos já enraizados no Rio Grande do Sul.

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O novo Fundopem completou um ano com R$ 2.459.854.221,84 em investimentos aprovados e projeção de 6.844 empregos gerados no Rio Grande do Sul. São 92 projetos de indústrias e cooperativas, distribuídos em 68 municípios gaúchos de 23 Conselhos Regionais de Desenvolvimento (Coredes) do Estado. Além de atrair empresas, o programa fortalece e incentiva a expansão de empreendimentos já enraizados no Rio Grande do Sul.

O balanço foi fechado com a terceira reunião do Conselho Diretor do Fundopem neste ano, quando foram enquadrados 13 projetos, que somam investimentos de R$ 79,06 milhões e vão gerar cerca de 500 empregos , em 12 municípios.
“Realizamos mudanças significativas no Fundopem para alinhar este importante instrumento à Política Industrial. Nossa carteira privilegia projetos que utilizam insumos locais, que ampliam a renda de seus trabalhadores e que têm como diferencial a busca da inovação”, destaca o titular da Secretaria de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (SDPI), Mauro Knijnik, lembrando que o Conselho do Fundopem aprovou investimentos em setores diversificados da economia, que visam ao desenvolvimento socioeconômico integrado e sustentável do Estado.

Os números confirmam o acerto nas mudanças que foram implementadas, como a atenção especial às cooperativas de produtores com atividade industrial e a possibilidade de as empresas utilizarem até 90% do ICMS incremental para financiar a implantação ou ampliação quando as matérias primas e equipamentos forem adquiridos no Rio Grande do Sul. Pelo instrumento, há um maior apoio à inovação e ao desenvolvimento tecnológico, assim como a geração de empregos com melhor remuneração salarial.

Também o Integrar/RS (Programa de Harmonização do Desenvolvimento Industrial do Rio Grande do Sul), foi alterado com a ampliação dos percentuais de abatimento sobre a parcela do pagamento do financiamento. Os valores de abatimento variam de acordo com a geração de empregos e aumento de salários e, ainda, da minimização de impacto ambiental.

 

Gostou? Compartilhe