Planejar a carreira e cuidar da saúde mental são essenciais para se manter no mercado de trabalho

Para a especialista e coach de carreira, Suelen Corradi, o mercado está aprendendo a conviver com o Coronavírus, trocando o presencial por digital, trabalhando em home office, e desenvolvendo de novas posições de trabalho, e isso deve trazer a retomada de um ritmo saudável para os negócios

Por
· 3 min de leitura
Arquivo Pessoal/ Divulgação Arquivo Pessoal/ Divulgação
Arquivo Pessoal/ Divulgação

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A pandemia impactou de forma profunda o mercado de trabalho. Muitos profissionais com décadas de experiência dentro da sua área de atuação, viram, de forma repentina, o seu faturamento cair. Outros perderam o emprego em função a retração na economia e pelos decretos de distanciamento social, que impediram empresas de alguns setores de manterem o funcionamento. Neste período surgiram novos desafios para os profissionais e novas exigências para as empresas, ambos precisaram se adaptar. Algumas mudanças são passageiras, porém, outras deverão permanecer após a pandemia. Para avaliar o atual momento do mercado de trabalho e as perspectivas para os profissionais que estão buscando uma recolocação, o jornal O Nacional conversou com a especialista e coach de carreira, Suelen Corradi. Ela destacou que o profissional precisa se reinventar de forma permanente, e para garantir um espaço no mercado, é necessário uma atualização constante.


ON - A pandemia trouxe um impacto muito grande no mercado de trabalho. Existe setores que estão sentindo os efeitos de forma mais direta?

Suelen Coradi – Sim, com certeza. Indiretamente praticamente todos os setores sofreram quedas de faturamento e os afetados mais diretamente é o segmento de alimentação (restaurantes), eventos, Bares, varejo (lojas) e pequenas empresas que empregam muita pessoas e que neste momento precisaram reduzir, demitir e até mesmo fechar as portas.


ON - Muitos profissionais ficaram desempregados, ou viram o seu faturamento cair muito, e isso tornou suas atividades inviáveis. Como está acontecendo o processo de recolocação profissional durante a pandemia para esses profissionais?

Suelen Coradi - Muitos estão reinventando-se em suas atividades, buscando novas habilidades, cursos, seja para fazer uma renda complementar ou buscando novas alternativas de trabalho. Com uma ajuda profissional pode ser feito um levantamento de suas potencialidades, identificando para qual segmento/empresa essas competências irão agregar valor. A partir disso pode-se então traçar estratégias de recolocação ou transição de carreira.


ON - Alguns destes profissionais tem uma idade mais avançada, e atuaram grande parte das suas vidas profissionais em um determinado segmento. Qual é o primeiro passo para esse profissional buscar um emprego em um novo segmento?

Suelen Coradi - Para qualquer transição de segmento/carreira é necessário o levantamento das competências, observando quais são transferíveis para outros segmentos seja no âmbito técnico (experiências, cursos) ou comportamental (comunicabilidade, foco, planejamento..) . Outro fator muito importante é estar sempre conectado com novas gerações de profissionais, alimentar seu networking, fazer cursos, não perdendo desta forma o dinamismo que o mercado de trabalho exige.


ON - Quais são os setores que estão empregando neste momento, e qual é o perfil profissional que estes setores buscam?

Suelen Coradi - Acredito que os setores mais empregam são os relacionados a tecnologia, serviços, logística, agronegócios, indústrias. O perfil é de um profissional que tenha adaptabilidade em trabalhar sozinho (home office) se necessário, com tecnologias, habilidade em relacionamentos e que consiga solucionar problemas e engajar equipes a distância.


ON - O distanciamento social está fazendo as empresas mudarem a forma de recrutar candidatos? As entrevistas de emprego em vídeo são uma realidade? Quais são as dicas para o profissional que vai passar por essa etapa?

Suelen Coradi - Sim está mudando. Anteriormente já era usado a chamada de vídeo, Skype, principalmente em casos de entrevistas em outras cidades. Hoje este recurso é utilizado dentro da cidade e as pessoas já estão sentindo o benefício da ferramenta em agilidade, custos e neste momento o combate a disseminação do corona vírus. As dicas para uma entrevista em vídeo chamada é fazer uma verificação prévia dos recursos, tecnológicos, internet, iluminação, áudio. Também é muito importante o marketing pessoal ( roupa adequada, estar de bom humor) e preparar-se entendendo a atividade da empresa e possíveis perguntas.


ON - O que se espera do mercado de trabalho para os próximos meses?

Suelen Coradi - Cada vez mais estamos aprendendo a conviver com este vírus, trocando o presencial por digital, trabalhos em home office, surgimento de novas posições de trabalho, esperando-se assim uma retomada de um ritmo saudável para os negócios.


ON - Qual será o perfil dos profissionais que ganharão espaço no mercado de trabalho com o fim da pandemia?

Suelen Coradi - Profissionais que tomaram atitudes de buscar novas alternativas de trabalho, atualizaram-se em cursos, plataformas digitais, mantendo ao menos sua saúde financeira e mental.


O que o profissional pode fazer hoje para ter espaço no mercado de trabalho em curto e médio prazo?

Suelen Coradi - Ficar atento as mudanças, buscando sempre melhorar suas competências técnicas e comportamentais, seja em cursos, experimentando-se em novas atividades e melhora da inteligência emocional. Também outro fator importante é planejar a carreira, traçando metas e ações para que os objetivos profissionais possam ser efetivos.

Gostou? Compartilhe