Com restrições pela pandemia, Fresol terá apenas versão online

Os expositores da feira atenderão os clientes através do comércio virtual

Por
· 3 min de leitura
Arquivo/ONArquivo/ON
Arquivo/ON
Você prefere ouvir essa matéria?

Há quase duas décadas, os últimos meses do ano reservam um evento que reúne diversos pequenos produtores da região visando a exposição e comercialização de seus trabalhos. Porém, com as restrições impostas pela pandemia, a Feira Regional da Economia Solidária (Fresol) não será realizada presencialmente. A Fresol Edição Especial de Natal ocorrerá de forma online, dos dias 3 a 6 de dezembro, e conta apenas com o comércio virtual dos produtos expostos, que será feito na página do Facebook da feira.

Segundo o coordenador executivo da feira, Ademar Marques, os organizadores já vinham trabalhando com a ideia do comércio eletrônico. “Faz parte de um planejamento de três anos, em que a gente vem nos preparando e nos capacitando para a inserção em novos formatos de comercialização. E a plataforma virtual é um formato que a Fresol ainda não havia experimentado”, indica. Com o chamado e-commerce, as pessoas poderão, assim como na forma presencial, comercializar diretamente com quem está confeccionando os produtos da economia solidária. “Ali também vão estar depoimentos da história de vida de cada um dos participantes da feira, então as pessoas também poderão saber quem é que produz, o que produz e como produz”, assinala Marques. A entrega dos produtos será responsabilidade de cada empreendimento.

A realização da 19ª edição da Fresol, que era prevista para 2020, foi adiada para o próximo ano e deverá acontecer na semana da Páscoa, em abril de 2021. Nesta edição, há a expectativa da realização de forma híbrida, com atividades ocorrendo tanto no ambiente virtual, como no presencial. Porém, o modelo dependerá dos protocolos de saúde vigentes no momento. “Ela será feita em articulação com atividades culturais, com a presença de artistas locais. Também vamos ter oficinas, em que as pessoas poderão ser ensinadas a como produzir determinado material”, comenta Ademar.


Expositores

Quando se trata do ambiente virtual, a inclusão digital é uma peça-chave na realização do evento. Para isso, os produtores envolvidos com esta edição especial da feira passaram por um treinamento, com o intuito de aprender melhor a como interagir com o ambiente e vender seus produtos. “A maioria desses empreendimentos são de pessoas da terceira idade e que estão aprendendo como utilizar tudo isso. Muitas tinham medo e conseguiram melhorar as fotografias [dos produtos], saber como inserir os preços, como acessar a página e colocar seus produtos ali, então elas foram se qualificando”, aponta.

Com isso, a Edição Especial de Natal da Fresol contará com 15 expositores já confirmados. Porém, a quantidade de produtores envolvidos em 2020 sofreu uma redução em comparação com edições passadas, em que os expositores giravam em torno de 100 a 120. De acordo com a articuladora de empreendimentos da Fresol, Sandra Dias, sua tarefa de criar a parceria entre a feira e o expositor contou com dificuldades, principalmente pelo receio ao ambiente digital. “Tudo que é novo, as pessoas ficam ressabiadas. E o online, para uma determinada parcela da sociedade, ainda é desconhecido. Isso dificulta, porque muitas pessoas ainda não sabem trabalhar de forma virtual”, conta. Além de articuladora de empreendimentos, Sandra também é expositora na feira, e conta que, para ela, as novidades também são desafiadoras. “Para mim também é novo, então estou aprendendo muito a ter mais habilidade com a tecnologia”, comenta a artesã.

Porém, segundo ela, é importante para os negócios dos produtores a participação na feira, mesmo que online, devido às limitações que a pandemia causou nos trabalhos e finanças das pessoas. “Essa articulação da economia solidária em se manter em época de pandemia faz toda a diferença para os negócios e as pessoas dos empreendimentos, porque por trás de cada produto tem um ser humano”, expõe. “Eles são empreendedores, eles também têm necessidades. Isso é importante para manter a esperança e a persistência em relação aos seus negócios”, acrescenta Ademar.


Edições passadas

A Fresol, que irá completar 20 anos de existência em 2021, sempre conta com um direcionamento para a sustentabilidade, ressaltado nos empreendimentos da economia solidária que ali expõem seus produtos. “Eles são voltados ao artesanato, artes sustentáveis, agroindústria familiar, cosméticos, alimentação a base de frutas nativas, confecções, entre outros”, comenta Marques. Dentre os expositores da feira, a maior parte se concentra em Passo Fundo e outras regiões do Rio Grande do Sul. Entretanto, a Fresol também conta com a presença de empreendedores de estados como Santa Catarina e Paraná. Além desses, outros estados, como Bahia, Amazonas e São Paulo, já marcaram presença em edições passadas do evento.

Realizada em diversos espaços ao longo dos anos, a Fresol teve seu maior público na edição de 2011, que contou com um total de 26 mil pessoas que visitaram o evento. Conforme Ademar, a última edição, realizada no ano passado, no estacionamento do Passo Fundo Shopping, não conta com um levantamento preciso de público, mas acredita-se que os visitantes giraram em torno de 7 a 10 mil pessoas. Ainda segundo ele, a feira é norteada pelos pelos princípios e valores da economia solidária. “O público consumidor, ao comprar os produtos, tem que saber que está comprando um produto confiável, ou seja, que tem respeito ao meio ambiente, que tenha um preço justo entre aquele que produziu e que vai consumir e também pela qualidade desse produto”, destaca Marques.

Gostou? Compartilhe