O jogo do ano para o Gaúcho

Time vai completo para partida contra o TAC

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

A frase ‘jogo do ano’, já se repetiu várias vezes para a equipe do Sport Club Gaúcho na temporada 2012. A última vez que foi utilizada com ênfase foi antes do jogo contra o Nova Prata, ainda na fase de grupos, na última partida do segundo turno, quando o time empatou em casa e se classificou para o mata-mata. O Igrejinha, que também brigava pela vaga, perdeu para o Aimoré por 2x0, em São Leopoldo e ficou fora. No primeiro jogo das quartas de final, semana passada, no Vermelhão da Serra, a frase também foi utilizada e o time saiu derrotado por 1x0. O momento para que a frase-clichê seja utilizada pra valer é agora: ou vence o TAC, em, Três Passos por 1x0 e leva a decisão para os pênaltis, ou faz dois ou mais gols de diferença e traz a classificação para as semifinais na bagagem. O time deve ir completo para a decisão e o professor Marco Aurélio, que vai comandar a equipe ao lado de Roberto Chaparini, diz que ainda há algumas dúvidas.

“Estamos esperando para ver se o Marcelo (zagueiro) vai se recuperar. O William sentiu uma fisgada, mas deve jogar. Se o Marcelo não tiver condições de atuar, vamos com o Mozato na direita e o Fortes, vai para a esquerda”, revela Marco Aurélio. O esquema 4-4-2, que vinha sendo utilizado pelo técnico Celso Freitas, deve ser mantido. “Até porque não temos o que inventar. Vamos continuar com o mesmo esquema tático”, conta. O time treinou durante toda a semana no campo do Seminário Nossa Senhora Aparecida e o coletivo apronto deve acontecer hoje pela manhã. “O campo lá em Três Passos é pequeno e temos que nos preparar para isso também. Sabemos da nossa realidade e vamos para o jogo”, completa Marco.

Determinação
O presidente Gilmar Rosso avalia que o comportamento da equipe com relação aos últimos jogos não pode mudar e que o mesmo empenho e dedicação devem ser mostrados novamente neste domingo. “Pelo que vimos nos últimos quatro jogos, é uma equipe em que podemos confiar. Claro, pode ser que eles cheguem lá e não joguem nada, mas estamos apostando muito nesse time”, diz. Ele volta a dizer que, por estar com um time no campeonato, o Gaúcho já é campeão e que a hora é agora. “Cada partida para nós é como se fosse um campeonato. Os garotos estão aí e estamos fazendo de tudo para que eles vençam dentro das quatro linhas”.

Realidade
Jogadores que tenham voz de comando e exerçam liderança dentro do vestiário, são importantes e Gilmar fala que vários deles têm essas características. “Tem o Souza, o Paulo, o Iuri e outros ainda, que fazem esse papel. É um grupo homogêneo, no sentido de que todos têm uma imposição e personalidade. Isso é muito importante e o nosso grupo é diferenciado”. A motivação e o empenho para que os atletas possam seguir acreditando na vitória, de acordo com Gilmar, vem da própria campanha que o time vem fazendo na competição e ele diz que sempre fez questão de deixar claro aos jogadores, que a realidade do Gaúcho hoje, é essa. “Nós não mascaramos nada e acredito que um dos motivos para eles se imbuírem, seja esse”. O Gaúcho deve começar com: Souza, Fortes, Adriano, Ito e Marcelo (Mozato). Aécio, Guilherme, Iuri e William. Paulo Josué e Da Silva. O jogo começa às 16 horas, no estádio Luiz de Medeiros, em Três Passos . Tomara que a frase ‘jogo do ano’ possa continuar sendo utilizada para as partidas do Gaúcho após o jogo decisivo de amanhã.

Gostou? Compartilhe