Do banco às redes

Sempre que entra, centroavante Léo faz gols decisivos

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Se conseguir passar pelo Garibaldi na fase semifinal da Segundona, o Sport Club Gaúcho, a exemplo de outros anos, vai fazer história também em 2012, porque, independente de ser campeão ou não, já estará credenciado a disputar a Divisão de Acesso do Campeonato Gaúcho em 2013. A equipe conta com jogadores de muita experiência, como o goleiro Souza, que nesse ano foi campeão da Divisão de Acesso pelo Esporte Clube Passo Fundo, o zagueiro Ito e o atacante Da Silva.
Dois dos destaques da equipe, que vêm fazendo boas partidas no campeonato, são o meia-esquerda Paulo e o atacante Léo, que costuma sair do banco de reservas para marcar os gols decisivos. Paulo é titular e sempre que avança com a bola dominada, leva bastante perigo à meta do goleiro adversário. Ele fez a jogada e o cruzamento para o segundo gol de Léo contra o TAC, que deu a classificação às semifinais. Léo também marcou no empate em 1x1 contra o Aimoré, em São Leopoldo, depois de ter saído do banco, ainda na fase classificatória.

 Arma secreta
Léo é prata da casa, formado na base do Gaúcho e se destaca pela boa mobilidade dentro de campo, sempre procurando um espaço para as finalizações. Ele fala sobre o bom momento e diz que se sente lisonjeado de poder ajudar o time nos momentos decisivos. “Estamos sempre preparados, mas por participar de um momento desses, fazer dois gols e ajudar a equipe a se classificar, me sinto muito feliz. Espero continuar com essa regularidade”, conta. Quanto a ser a chamada ‘arma secreta’ do Gaúcho, Léo comenta que faz seu trabalho sempre no intuito de ajudar a equipe. “No último jogo fui feliz e tive a oportunidade de marcar duas vezes”. Ele diz que mais do que nunca, agora é o momento da equipe se mobilizar para buscar a classificação. “Poucos acreditavam na gente e no mata-mata qualquer equipe pode chegar à final. Vamos batalhar para conseguir esse lugar ao sol”, completa.

Prata que vale ouro
O presidente Gilmar Rosso destaca que Léo joga no Gaúcho desde o final do ano de 2009 e que é um jogador identificado com o perfil de jogadores do clube. “Incentivamos ele até porque é da cidade e todos os anos sempre tivemos quatro ou cinco jogadores que são da cidade de Passo Fundo”, revela. De acordo com ele essa é a forma com que o Gaúcho vem trabalhando nos últimos anos, sempre com oportunidades para os valores locais. “Quem for olhar lá atrás, estamos fazendo a mesma coisa nesse ano. Não fugimos a essa regra e é isso que sempre fizemos”.

Agregar valor
Há cerca de duas semanas, antes do primeiro jogo do Gaúcho contra a equipe do TAC, de Três Passos, o ex-zagueiro Serjão se apresentou para ajudar o time de forma voluntária na preparação física dos atletas. Depois de duas partidas e da classificação para as semifinais da Segundona, Gilmar avalia que a participação do ex-atleta está sendo fundamental para o bom desempenho da equipe. “O Serjão está dando uma contribuição imensa e percebemos que houve uma mudança de perfil em toda equipe. Ele foi nosso atleta, não se entregava nunca e é isso que ele está passando para os jogadores”, diz.

Gostou? Compartilhe