Guilherme Kurtz obtém índice para o Pan-Americano

O passo-fundense foi o terceiro colocado nos 800 metros do Grand Prix Sudamericano

Por
· 1 min de leitura
Guilherme lidera o ranking brasileiro dos 800 metrosGuilherme lidera o ranking brasileiro dos 800 metros
Guilherme lidera o ranking brasileiro dos 800 metros
Você prefere ouvir essa matéria?

Na sexta-feira, 29, Guilherme Kurtz subiu ao pódio em Concepción del Uruguay, na Argentina, após obter a terceira colocação na prova dos 800 metros. Mais do que a premiação do Grand Prix Sudamericano de Atletismo, o atleta passo-fundense comemorou a marca de 1min48seg30. Isso representa atingir o índice para disputar os Jogos Pan-Americanos. Ele superou a marca mínima em 50 centésimos e, assim, obteve a primeira exigência para chegar aos sonhados Pan-Americanos. “São dois critérios, pois além do índice é necessário estar entre os dois melhores do Brasil no momento da convocação, o que deverá ocorrer no início de junho”, explicou Guilherme. Se a seleção fosse hoje, ele já estaria no Pan, pois após o resultado obtido na Argentina é o primeiro no ranking brasileiro.

 

Alto nível técnico
Sobre o Grand Prix Sudamericano de Atletismo, o corredor enaltece “o elevado índice técnico da prova pelo renome que os atletas já tinham”. E foi entre fortes concorrentes que ele quebrou seu próprio índice. “Essa foi a minha melhor marca e, agora, estou na liderança do ranking brasileiro 2019”. Assim, o objetivo é manter-se entre os dois melhores do país para ter o passaporte carimbado para o Pan. Para isso, ainda deverá passar por um grande desafio em 28 de abril, na prova de Bragança Paulista que é classificada como uma das mais fortes do calendário. Mas isso não tira o entusiasmo de Guilherme que, ao contrário, está bastante otimista. “A expectativa é de evoluir, pois no decorrer do ano a gente sempre melhora a marca obtida no início”, explicou.

 

Começou com o professor Florenal
Natural de Passo Fundo, aos 24 anos, Guilherme Kurtz, é advogado. Entusiasmado com o resultado, destaca o apoio da APA, Associação Passo-fundense de Atletismo. Ele treina com o professor José Florenal da Silva, presidente da APA. Um vínculo antigo, que começou no Colégio Tiradentes. “Ele me descobriu no Tiradentes, onde estudei de 2009 a 2011, quando fui campeão dos Jogos Escolares do Rio Grande do Sul”. O trabalho com Florenal foi interrompido na época em que Guilherme ingressou na UFRGS para cursar Direito. Então, em 2014, passou a treinar na Sogipa. De volta a Passo Fundo, em agosto de 2016 deu continuidade ao trabalho com Florenal, um referencial do atletismo no estado. “Os resultados são bem expressivos. A gente treina principalmente na pista da UPF, mas também usamos a da Brigada Militar”. Treinamentos que o experiente professor Florenal deve aprimorar nos próximos dias, pois mais um grande desafio espera por Guilherme no próximo dia 28. 

Gostou? Compartilhe