Atleta passo-fundense conquista vaga para o Mundial

João Marcelo ?EURoePekeno?EUR? busca verbas para conseguir participar da competição em Nice, na França

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

João Marcelo Thomazi , mais conhecido como “Pekeno”, realizou um feito inédito para o triathlon em Passo Fundo: a classificação para a etapa do Mundial do IronMan 70.3, que acontece nos dias 7 e 8 de setembro, em Nice, na França. Em todas as classificatórias que já ocorreram em todos os anos de IronMan, apenas 7 gaúchos se classificaram para o mundial. João Marcelo sempre foi adepto ao esporte, realizou formação em Educação Física em 2004 e passou a focar suas atividades esportivas na bicicleta, principalmente a corrida de aventura e a mountain bike. Em 2017, após uma lesão no joelho, foi incentivado a participar de uma prova de triathlon e se apaixonou pelo esporte. Em 2018 iniciou um projeto de um ano com a ajuda de patrocinadores e a Tomaz Triatlhon Assessoria Esportiva.

 

Classificatória em Floripa
A prova classificatória para o Mundial de Triathlon Iron Man 70.3/2019 ocorreu na Praia dos Ingleses em Florianópolis, contando com 1.500 atletas inscritos e 1.386 que concluíram a prova. João Marcelo disputou na categoria com maior número de participantes, a de 30- 39 anos, por esse motivo foi uma das mais disputadas: dos 35 atletas melhores colocados (contando com a elite), 10 são dessa faixa etária. O passo-fundense conquistou a 10ªcolocação na e a 35°colocação geral. “O calor da torcida, amigos e familiares, foi algo incrível. A energia recebida através dos gritos e incentivo me fez alcançar minha melhor marca na meia maratona até hoje, concluindo a prova na 10ª posição da categoria e conquistando a vaga para o tão distante mundial”, explica. A prova de Florianópolis contava com 40 vagas para o mundial, distribuídas por categorias conforme o número de inscritos. Neste ano, três gaúchos foram classificados para o mundial.

 

A busca de verbas para o mundial
A etapa do Mundial do IronMan 70.3 contará com a presença de 6 mil atletas que irão disputar nas paisagens exuberantes da Rivieira Francesa. Mas para conseguir participar da prova João Marcelo está empenhado na busca por patrocínio, já que os custos de viagem, inscrição e equipamento são bastante altos. “Para a busca de patrocínio usaremos as marcas dos patrocinadores em divulgações na mídia, uniformes e eventos referentes ao Triathlon. Hoje contamos com um grupo em nossa cidade de praticamente 150 atletas envolvidos diretamente no esporte, o que certamente reverterá em prol do patrocinador”, revela. O atleta também conta com um grupo de apoiadores: familiares, amigos, colegas de esporte, que estão empenhados em ajudá-lo a realizar o sonho do mundial. Para isso diversas ações estão sendo realizadas: evento de competição de Cross Duatlon organizado pela Bike Tri, onde parte do valor arrecadado com a inscrição (somente do Cross Duatlon) será revertido para a viagem ao Mundial; ações promocionais entre amigos; venda de camisetas referentes a prova do Mundial e ao Triatlhon Passo Fundo; j antar que será realizado no dia 28 de agosto, no Espaço Calafat.

 

Treinando para o Mundial
O atleta segue firme nos treinos para fazer bonito no mundial. “Sigo uma planilha de 11 treinos semanais, variando de 45 minutos atpa 3 ou 4 horas para cada treino”, explica. Ele também faz pilates e conta com acompanhamento da nutricionista Fabricía Perozzo. João Marcelo trabalha como representante comercial e viaja todos os dias devido à profissão, mesmo assim encaixa os treinos após ou antes do trabalho. Sobre o Mundial a expectativa é de ficar entre os Top 20 ou quem sabe entre os Top 10 do Mundo. “Com essa conquista da vaga para mundial espero que o nosso esporte ganhe mais visibilidade, que as pessoas se envolvam mais e pratiquem o triatlhon, quanto menos pessoas sedentárias no mundo, mais saudável ele será”, frisa.

Gostou? Compartilhe