?EURoeA ferida tem que cicatrizar?EUR?

Clima de comoção é sucedido pela solidariedade e superação

Por
· 1 min de leitura
Matheo Casagrande ?EURoeTemos que recuperar o trauma físico e também o trauma psicológico?EUR?Matheo Casagrande ?EURoeTemos que recuperar o trauma físico e também o trauma psicológico?EUR?
Matheo Casagrande ?EURoeTemos que recuperar o trauma físico e também o trauma psicológico?EUR?
Você prefere ouvir essa matéria?

Tristeza, união e solidariedade cercam o Passo Fundo Futsal nas últimas horas. Depois de um domingo marcado pela tragédia, na segunda-feira o clima no PFF já era de fortalecimento. Em todos os sentidos. Do apoio aos familiares da vítima fatal, Pablo Radaelli, à recuperação dos lesionados no acidente. O diretor de futebol, Matheo Casagrande, explicou que os lesionados serão avaliados. Depois, em uma reunião, a situação será examinada e isso inclui a vinda de reforços para o elenco. “Está todo mundo muito consternado. Temos que recuperar o trauma físico e também o trauma psicológico”. Matheo disse que estão todos abraçados nesse momento e que, após uma folga, a equipe estará de volta às quadras. “A gente pode reverter e vamos iniciar logo os trabalhos, para que eles (atletas) não fiquem ociosos. Vamos reunir forças para não perder a liderança”, completou.

Volta por cima
A voz de um dos mais experientes conselheiros ecoava com firmeza na imensidão do Ginásio Capinguí. Darcy Scortegagna sabe da importância das palavras positivas nesse momento. “Vamos começar a trabalhar hoje. A gente não vai esmorecer em nada. Vamos dar a volta por cima e, por mais triste que seja este momento, isso irá nos fortalecer ainda mais”, disse com convicção. “Num primeiro momento estamos tratando das pessoas e dando toda a atenção, um trabalho que já atingiu 90%, e, claro, vamos dar toda a assistência à família (Radaelli). Num segundo momento faremos uma avaliação, nós e a comunidade”. Darcy também explicou que oito psicólogos já trabalham com jogadores e familiares para auxiliar na superação do trauma. “Isso vai continuar, pois a assistência é completa e não apenas um paliativo. A ferida tem que cicatrizar primeiro. Assim, tem que tratar com serenidade e calma. É o momento da comunidade se unir em torno ao projeto que já é da comunidade de Passo Fundo. São coisas da vida e temos que enfrentar”, completou Darcy Scortegagna.

 

Gostou? Compartilhe