?EURoeUnião para reconstruir o time?EUR?

Dirigentes criaram fundo de reestruturação e autorizaram novas contratações

Por
· 2 min de leitura
Conselheiros Sérgio Bilibio, Darcy Scortegagna, Jair Calherão e Jacir Carlotto, diretor Matheo Casagrande e técnico JuninhoConselheiros Sérgio Bilibio, Darcy Scortegagna, Jair Calherão e Jacir Carlotto, diretor Matheo Casagrande e técnico Juninho
Conselheiros Sérgio Bilibio, Darcy Scortegagna, Jair Calherão e Jacir Carlotto, diretor Matheo Casagrande e técnico Juninho
Você prefere ouvir essa matéria?

 O Passo Fundo Futsal passa por um momento de superação, depois do trágico acidente ocorrido com a sua delegação na madrugada do último domingo, que causou a morte do jovem atleta Pablo Radaelli. Outros sete jogadores permanecem em recuperação, além de integrantes da comissão técnica que também sofreram lesões. Logo após o acidente, torcedores, atletas e dirigentes realizaram uma vigília no Ginásio do Capinguí. Em nota de agradecimento do PFF, o momento é destacado como “uma madrugada que jamais sairá da nossa memória”. Numa primeira etapa, o foco foi de atenção e atendimento às vítimas e de apoio aos familiares. Em seguida houve uma mobilização e, na noite de terça-feira, uma reunião definiu as ações que serão desenvolvidas a partir de agora.

Mesma competividade
Em entrevista coletiva no Capinguí, foram apresentadas as decisões tomadas no encontro que teve a presença de 126 conselheiros. O conselheiro Darcy Scortegagna explicou que são dois momentos. “Em um primeiro momento a recuperação física e psicológica e num segundo é vida que segue”, deixando claro o objetivo de dar continuidade ao projeto do PFF. E esta nova etapa já iniciou. “É a união para reconstruir o time e manter a mesma competitividade. Isso tudo sem ‘coitadismo’, pois queremos a solidariedade e a participação de todos. Isso, claro, porque agora a cidade que é a dona do time”, completou.

Fundo de reconstrução
Darcy explicou que “vamos à busca de novos jogadores para oxigenar e dar ânimo novo ao grupo, mas para isso necessitamos de recursos”. A primeira proposta para reforçar o caixa será a adesão de novos conselheiros que serão integrados ao projeto. “Também criamos um fundo temporário de reestruturação que já está tendo uma adesão boa”, contou Scortegagna. São cotas de R$ 2 mil que podem ser parceladas em até seis vezes, disponíveis para pessoas físicas, jurídicas ou grupos de amigos. “Será para atender as despesas com tratamentos médicos e contratações”. Interessados em participar podem entrar em contato com a secretaria do PFF pelo telefone (54) 99701-9518 e 3632-8601.

Na próxima semana
O diretor de futsal do PFF, Matheo Casagrande, explicou que o grupo ficará de folga até a próxima semana. “Os reforços devem chegar na semana que vem, já para integrar o grupo na volta aos treinamentos”, explicou. O PFF vem sendo um time competitivo, primeiro colocado na Liga Gaúcha e voltará a jogar em 24 de agosto diante do Atlântico. “A tragédia não vai fazer a gente pensar diferente. O desempenho do time será uma homenagem ao Radaelli”, completou Matheo. Já o técnico Juninho explicou sobre a necessidade de repor atletas e sobre a ausência de Radaelli. “Um jogador universal, o que chamavam como coringa, pois atuava em várias funções”.

Avaliação médica
Dos sete atletas lesionados, dois tiveram novo prognóstico para retornar ao futsal: Dilvo passou por cirurgia e o tempo de retorno às quadras aumentou para 90 dias. Já Rafa Missio necessitará de no mínimo 45 dias. Romarinho deve retornar em 30 dias, Gabriel Bortolon em 20, Ceccatto em duas semanas, Gui Fávero e Levy em dez dias.

 

Gostou? Compartilhe