Uma detalhada prestação de contas

Receita de R$ 2 milhões e crescimento do público pagante

Por
· 2 min de leitura
Prestação de contas: Ghion Júnior, Erasmo Battistella e Glauber VieiraPrestação de contas: Ghion Júnior, Erasmo Battistella e Glauber Vieira
Prestação de contas: Ghion Júnior, Erasmo Battistella e Glauber Vieira
Você prefere ouvir essa matéria?

A direção do Sport Clube Gaúcho fez a prestação de contas de sua gestão, na terça-feira, 03, em reunião ordinária no salão de eventos do Hotel San Silvestre. Com números detalhados, os dirigentes mostraram receitas e despesas do período entre agosto de 2018 e novembro de 2019. O presidente Augusto Ricardo Ghion Júnior apresentou os números. A receita total atingiu R$ 1.926.981,15. Em patrocínio foram R$ 1.193.960,22. As receitas dos jogos somam mais de R$ 130 mil. Somente no estacionamento foi arrecadado mais de R$ 18 mil. Completam a receita premiações, doações, venda de camisetas e outros itens. Mesmo assim, ainda restam 120 mil em constas para pagar e 35 mil em receitas a receber. Também foram apresentadas as quitações de pendências anteriores à gestão como o pagamento de viagens e refeições do elenco em 2018. Ainda foram realizados acordos em ações trabalhistas geradas antes do mandato dos atuais dirigentes.

Evolução nos borderôs
De acordo com a apresentação, os números dos borderôs deram um salto na atual gestão. Com dados dos borderôs oficiais apresentados à FGF e à CBF, o comparativo indica uma evolução. No Campeonato Gaúcho da Segunda Divisão a média de público em 2016 foi de apenas 11 pessoas, em 2017 de 48 e em 2018 de 84. Já em 2019 subiu para 345. O maior público no segundo semestre de 2018 foi durante a Copinha, com média de 482 pagantes. Neste ano, os jogos da Série “D” do Brasileiro atraíram em média 600 torcedores. A Copinha teve média de 184 pagantes. Nas três competições o público por jogo na Arena Wolmar Salton BSBIOS ficou na faixa de 333 pessoas.

Despesas e investimentos
As despesas e investimentos totalizaram mais de R$ 2 milhões. Somente a folha de pagamento e seus encargos totalizam R$ 1 milhão e 92 mil. A planilha de despesas e investimentos, onde constam alimentação, manutenção e conservação, atinge R$ 914 mil. Na atual gestão foram registrados 75 funcionários, contra 26 no período 2012/2018. A prestação de contas incluiu as negativas com a Prefeitura de Passo Fundo e de tributos federais, além de outros laudos. Também foram apresentadas realizações como a padronização de placas publicitárias, a reforma no Ginásio Teixeirinha, a criação da secretaria na Arena, reforma do vestiário e outras melhorias. Ainda foi demonstrada a adesão de novas parcerias, inovações em redes sociais e conquista de novos patrocinadores.

“Maior do que antes”
“A gente vê, hoje, um Gaúcho muito maior do que antes. Temos um grupo que segue uma unidade em torno do clube”. Assim, o presidente Ghion Júnior definiu a gestão. “Fizemos melhorias dentro e fora de campo, para oferecermos futebol à nossa torcida e à comunidade de Passo Fundo. Estamos conduzindo o Gaúcho para o patamar que merece estar, entre os melhores do Estado. O reflexo disso tudo é que o torcedor voltou a campo, como demonstram os números relativos ao público pagante”, concluiu. Na reunião também foram homenageados patrocinadores, parceiros e colaboradores. Também foi reverenciada a memória do conselheiro e ex-atleta Alberi Falkembach Ribeiro, que morreu em outubro deste ano.

 

 

Gostou? Compartilhe