A Seleção Brasileira sob a desconfiança

Em 2019, comandado por Tite, o Brasil conquistou a Copa América

Por
· 1 min de leitura
Tite: campanha invicta na Copa AméricaTite: campanha invicta na Copa América
Tite: campanha invicta na Copa América
Você prefere ouvir essa matéria?

O ano da seleção brasileira masculina de futebol ficará marcado pela conquista da Copa América disputada em casa. Porém, este triunfo não foi suficiente para acabar com a desconfiança de parte da torcida em relação à equipe. Esta desconfiança ganhou força justamente após a conquista da América, quando o time comandado pelo técnico Tite chegou a ficar cinco jogos sem vencer (somando três empates e duas derrotas). Esta sequência foi interrompida apenas no dia 19 de novembro, oportunidade na qual o Brasil derrotou a Coreia do Sul por 3 a 0. Desta forma, a seleção brasileira inicia 2020 em meio à certa descrença. Sentimento que pode aumentar a pressão sobre o técnico Tite justamente em um ano no qual o Brasil terá pela frente a disputa das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, sediada no Catar. 

A conquista da Copa América

Após uma campanha invicta, o Brasil garantiu a classificação para a final da Copa América. O seu adversário na decisão era o Peru, que retornava a uma final de Copa América após um hiato de 44 anos. A última vez em que o país andino tinha jogado uma decisão do torneio, até então, tinha sido em 1975, quando foi o campeão. A seleção brasileira buscava seu nono título na competição, enquanto os peruanos buscavam sua terceira conquista, após 1939 e 1975. Na decisão realizada no estádio do Maracanã, o Brasil foi melhor, e venceu por 3 a 1. A equipe do técnico Tite abriu o placar aos 14 minutos do primeiro tempo com o atacante Everton. O time andino chegou a ensaiar uma reação aos 41 minutos, quando Guerrero empatou em gol marcado em cobrança de pênalti. Mas um pouco antes do intervalo a seleção brasileira voltou a ficar na frente com gol de Gabriel Jesus. O terceiro gol do Brasil saiu apenas no final do segundo tempo, em cobrança de pênalti de Richarlison, que garantiu o 3 a 1 final.

 

Gostou? Compartilhe