A festa dos 10 anos do Transcatarina

Emoção e confraternização na edição histórica do Rally

Escrito por
,
em
André Lenger e Sérgio Ricci no 10º Transcatarina

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O off-road é uma das modalidades mais emocionantes do automobilismo. O Rally Transcatarina é um exemplo disso, reunindo aventuras, precisão e muita adrenalina. Mas não é apenas competição, pois em meio à lama e atoleiros o que prevalece é o espírito de amizade e união. Uma confraternização que se repete há 10 anos, atravessando regiões de Santa Catarina. Veículos especialmente equipados, pilotos e navegadores experientes competem nas principais categorias. Mas no aniversário dos dez anos do Transcatarina, as categorias Passeio Radical e Adventure (com quatro grupos) fizeram a diferença. Por onde passaram, os participantes levaram a alegria e o espírito de aventura. De 10 a 14 de julho, 101 off-roaders buscaram pelas piores trilhas e, ao encontrá-las se “jogavam” na diversão. 

 

Adventure é pura aventura
A cada ano, a categoria Adventure vem crescendo. É sucesso absoluto e tem seu público cativo, tanto que foram criados quatro grupos para dividir os novos participantes do Transcatarina. Os comboios são formados por aproximadamente 20 veículos. Geralmente, a aventura começa às 7h da manhã, sem hora para terminar. Cada grupo seguiu por roteiros distintos, desbravando uma região diferente de Santa Catarina. Os participantes das Adventure 1, 2, 3 e 4 se reencontraram somente em Blumenau (na chegada), com muitas histórias para contar.  Os caminhos escolhidos para esse perfil de off-roader são praticamente intransponíveis. Os 4x4 precisam estar bem preparados para enfrentar muita lama, atoleiros, rios, pedreiras e erosões. O grande destaque é o clima de amizade que predomina entre os participantes, além da adrenalina e experiências memoráveis em meio às belas paisagens do Estado de Santa Catarina. 

 

Ricci e Romano
Nesta edição, apenas dois pilotos de Passo Fundo ingressaram nas trilhas do Transcatarina. Com presença em quase todas as edições, o piloto Sergio Ricci disputou ao lado do navegador André Luiz Lenger, de Chapecó (SC). No primeiro dia da prova tiveram uma boa colocação. Depois, enfrentaram problemas nas etapas seguintes e não conseguiram manter o mesmo desempenho, finalizando na 25ª colocação. Outro piloto de Passo Fundo, Jacson Romano, estava Adventure 4, categoria onde a competição dá espaço aos desafios das inesperadas trilhas.

Gostou? Compartilhe