Covid-19: prêmio Bola de Ouro é cancelado pela primeira vez desde 1956

Interrupção na temporada e mudança de regras pesaram na decisão

Por
· 1 min de leitura
Foto: REUTERS/Arnd Wiegmann/Direitos Reservados/Agência Brasil Foto: REUTERS/Arnd Wiegmann/Direitos Reservados/Agência Brasil
Foto: REUTERS/Arnd Wiegmann/Direitos Reservados/Agência Brasil
Você prefere ouvir essa matéria?

A revista francesa France Football anunciou hoje (20) que neste ano não haverá a tradicional premiação Bola de Ouro concedida aos melhores jogadores; Em comunicado oficial, os organizadores do evento atribuíram o cancelamento - o primeiro desde 1956, quando a honaria foi criada - ao impacto da pandemia do novo coronavírus (covid-19) nas competições esportivas em todo o mundo.

O premio contempla os melhores jogadores - categorias masculina e feminina -, goleiro, e atleta sub-21. Contudo, a France Football informou que realizará uma votação para eleger a seleção dos 11 atletas que se destacaram em cada posição, incluindo a revelação do ano. O pleito contará com a participação de envolvendo 180 jurados.

Em 2019, o argentino Lionel Messi ganhou pela sexta vez o prêmio de Bola de Ouro. Já a norte-americana Rapinoe conquistou o título individual na categoria feminina. O Troféu Yashin, destinado ao melhor goleiro, foi entregue ao brasileiro Alisson, do Liverpool. O zagueiro holandês Matthijs De Ligt, atualmente na Juventus Itália), foi homenageado com o Troféu Kopa, que reconhece o melhor sub-21.

Gostou? Compartilhe