Brasil conquista bronze inédito no pentatlo moderno

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Sob forte emoção, a pernambucana Yane Marques conquistou hoje (12) o bronze olímpico inédito no pentatlo moderno. O esporte tradicional nas Olimpíadas, criado em 1912, é dividido em cinco modalidades. Yane Marques enfrentou mais de dez horas de competição, conquistando o terceiro lugar com os resultados da esgrima, natação, hipismo e combinado (alternância de corrida e tiro esportivo).

Com o resultado inédito no pentatlo, o Brasil ganha mais uma posição e fica no 22º lugar no ranking de medalhas, com três de ouro, cinco de prata e nove de bronze.

Na natação, a brasileira concluiu os 200 metros livres em sexto lugar e somou 1.152 pontos no hipismo, ficando em 9º lugar na classificação geral. No combinado, Yane Marques dividiu a disputa com a líder da prova, Laura Asadauskaite, da Lituânia, nos primeiros metros de corrida.

A última etapa do pentatlo foi disputada em três voltas por um percurso de mil metros, que mesclava trechos em terra e grama em um terreno acidentado. Em cada volta, as atletas ainda tinham a disputa do tiro esportivo, com cinco chances de acerto.

Na primeira volta, a brasileira conseguiu liderar a prova por alguns segundos, mas foi ultrapassada pela lituana, que retomou a liderança e manteve a posição até o final da prova. A pernambucana Yane Marques ainda foi ultrapassada pela britânica Samantha Murray após a terceira disputa de tiro, ficando com o terceiro lugar até o final do combinado.

A atleta brasileira conquistou o ouro nos Jogos Panamericanos de 2007 e a prata nos Panamericanos de 2011.

Os Estados Unidos continuam na liderança do quadro de medalhas nos Jogos de Londres, com 104 conquistas, sendo 46 medalhas de ouro, seguidos pela China, que conquistou 87 medalhas, sendo 38 de ouro. A Grã Bretanha se mantem na terceira posição, agora com 65 medalhas, sendo 29 de ouro e passando a contabilizar 17 de prata.

Gostou? Compartilhe