David Luiz: vitória com muita luta e sofrimento

Sobre o próximo jogo dos brasileiros, contra a seleção de Camarões, David ressaltou que, embora já fora da competição, os camaroneses têm o orgulho de representar uma pátria

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A seleção brasileira acredita que pode ganhar a Copa do Mundo, mas os últimos jogos mostraram que as demais equipes do Mundial estão muito bem preparadas para o campeonato, afirmou hoje (20) o David Luiz, em entrevista coletiva na Granja Comary, em Teresópolis, região serrana do Rio de Janeiro.

“O nível de competição é muito grande. Você vê a atual campeã do mundo saindo na primeira fase [Espanha], vê equipes às quais não dávamos muito importância mostrando padrão de jogo, time forte, dificultando todo e qualquer tipo de jogo”, disse o atleta. Segundo ele, os brasileiros sabem que podem evoluir e crescer, embora também saibam o que estão enfrentando. "Se chegarmos até a final, vai ser dessa forma, difícil, com muita luta, jogos em que temos de saber sofrer 80 minutos e jogar dez minutos para poder ganhar o jogo, pois isto é o futebol hoje em dia”, completou.

“Crescemos em um país em que a paixão nacional é o futebol, onde fomos acostumados a grandes jogos, partidas de encher os olhos, muitos gols, craques, dribles (...) mas a evolução existe. Todos aprenderam com a evolução tecnológica, todos têm vídeo, aquele time que está a 10 mil quilômetros daqui, podemos ver o que ele está fazendo”, acrescentou David Luiz.

O jogador disse também que o México pode chegar muito longe na Copa se continuar jogando como jogou contra o Brasil. Sobre o próximo jogo dos brasileiros, contra a seleção de Camarões, David ressaltou que, embora já fora da competição, os camaroneses têm o orgulho de representar uma pátria e querem ganhar do Brasil no Brasil. “Querem mostrar que reagiram depois de dois jogos. Agora vêm, com o orgulho ferido, com a vontade de ganhar do Brasil, porque vai ser um título para eles. E nós, com a consciência de que vamos enfrentar um time aguerrido, de qualidade, que vai querer ganhar de nós. Nosso objetivo é passar de fase de grupos, e passar em primeiro”, disse ele.

Já o lateral esquerdo Marcelo destacou que não se pode comparar a Copa das Confederações com a Copa do Mundo, sobretudo porque a seleção do Brasil já foi muito estudada. “Fica mais difícil agora, cada jogo é mais difícil que o outro”, disse ele. “Temos que melhorar algumas coisinhas, claro. Não pode dar mole”, completou.

Na entrevista, informou-se que os jogadores brasileiros já receberam, na Granja Comary, mais de 6 mil cartas de torcedores, principalmente, de crianças.

Agência Brasil

Gostou? Compartilhe