O último dos moicanos

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Só sobrou um brasileiro na edição de 2011 da Copa Libertadores da América. Favoritos como Cruzeiro e Inter, ou ameaçados de eliminação como Grêmio e Fluminense, todos foram eliminados nas oitavas de final, sem esquecermos o Corinthians, que ficou na “pré”, e não conseguiu se classificar para a fase de grupos.

Assim recaiu sobre o Santos a missão de “ser o Brasil na Libertadores”, como um famoso narrador costuma dizer. O adversário do time comandado por Muricy Ramalho será o Once Caldas, que além de ter eliminado o próprio Santos, e o São Paulo na edição de 2004 do torneio continental, o clube colombiano acaba de despachar o Cruzeiro da atual disputa. No entanto, o atacante Neymar nega qualquer clima de revanche e avisa que o Peixe está preparado para encarar o adversário. "A gente não quer provar nada para ninguém, apenas entrar em campo para jogar o futebol que estamos jogando. Se eles chegaram até esta fase, com certeza é um time bem qualificado, mas vamos estar preparados para tudo isso", afirmou o atleta. O Alvinegro Praiano encara o Once Caldas na noite desta quarta-feira, em Manizales, pela primeira partida das quartas de final da Libertadores. O segundo jogo entre os clubes será no dia 18, no Pacaembu.  Neymar disse ainda que para o Santos não existe diferença em ser o único time do Brasil na competição. "Acho que não dá para falar se está mais fácil ou difícil, não tem isso só porque os brasileiros saíram. Vai continuar difícil do mesmo jeito", concluiu.

Gostou? Compartilhe