Vitória da Holanda coloca Chile no caminho do Brasil

Caso a Seleção Brasileira fique em primeiro lugar no Grupo A, vai enfrentar o Chile na próxima fase

Por
· 3 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A Holanda venceu o Chile por 2 x 0 na tarde desta segunda-feira (23.06), na Arena Corinthians, em São Paulo. Os gols foram de Fer, de cabeça, aos 31 minutos do segundo tempo, após lançamento de Janmaat, e de Depay aos 46, aproveitando cruzamento de Robben. Os dois jogadores que marcaram gols entraram no jogo na etapa final.

Com o resultado, a Holanda fica com nove pontos e a liderança do Grupo B. O próximo desafio será em Fortaleza, em 29 de junho, contra o segundo colocado do Grupo A, a ser definido ainda nesta segunda, nas partidas de 17h. O Chile, com seis pontos e a segunda colocação, disputa as oitavas de final em Belo Horizonte, no dia 28, contra quem for o líder do Grupo A.

Clima

O que a Arena Pantanal e o Maracanã já haviam presenciado, também aconteceu na Arena Corinthians, em São Paulo. Milhares de chilenos, confiantes e empolgados, coloriram de vermelho a maior parte da arquibancada e cantaram o hino, também até o fim, como fazem os brasileiros, de forma a emocionar até quem não torce por “La Roja”. Mas, o que as Copas antigas mostraram, igualmente foi confirmado: a torcida holandesa – mesmo em menor número – é um espetáculo à parte. Em campo, estava em jogo o primeiro lugar no grupo B.

Primeiro tempo

Sem Van Persie – suspenso pelo segundo cartão amarelo -, a Holanda começou com Cillessen; Janmaat, Vlaar, De Vrij e Blind; Wijnaldum, De Jong e Kuyt; Robben Sneijder e Lens. O Chile entrou em campo com a seguinte formação: Bravo; Medel, Silva e Jara; Isla, Aranguíz, Gutiérrez, Díaz e Mena; Sánchez e Vargas.

O início de jogo foi de muito toque de bola e busca por espaços, por parte das duas equipes. A bola demorou a se aproximar dos dois gols. Aos 11 minutos, Robben sofreu falta e ele mesmo cobrou, lançando na área, mas a zaga afastou. Na sequência, o Chile tentou levar perigo pela esquerda: Mena cruzou e Sánchez cabeceou para fora. Com o desenrolar do primeiro tempo, os sul-americanos se mostraram muito mais ofensivos, e a Holanda ficou esperando chances de contra-ataque. Em escanteio aos 21 minutos, Sánchez cobrou rasteiro e Gutierréz finalizou livre na grande área, mas para fora.

A posse de bola chilena chegou perto de 70% na primeira etapa. Mas o contra-ataque holandês é rápido e perigoso. Quando parado pela defesa do Chile, as cobranças de falta foram a principal arma da equipe europeia. Em boa chance aos 35 minutos, Robben cruzou na área e o zagueiro De Vrij cabeceou para fora. Aos 39, o atacante do Bayern de Munique fez grande jogada, disparou no meio-campo, invadiu a área pela esquerda e chutou cruzado. A bola passou bem próximo do gol de Bravo. Já no fim do primeiro tempo, o Chile também levou perigo: Díaz bateu falta na área e Gutiérrez subiu bem, mas mandou para fora de cabeça.

Segundo tempo

O Chile voltou para a segunda etapa com Beausejour no lugar de Gutiérrez. Caindo mais para a direita com a mudança, Sánchez tentou de fora da área aos 10 minutos, e a bola passou por cima do gol de Cillessen. Aos 18 minutos, Blind cometeu falta em Sánchez e levou cartão amarelo. Após a cobrança, o atacante do Barcelona pegou a sobra pela esquerda, fez belo drible e invadiu a área, mas Cillessen defendeu. A resposta veio dos pés de Robben que avançou pelo meio e finalizou, mas Bravou ficou com a bola.

Mais duas mudanças: Depay substituiu Lens na Holanda, e Valdivia entrou no lugar do zagueiro Silva, no Chile. Em mais uma chance de bola parada, desta vez quem bateu foi Sneijder, pela esquerda. Ele lançou na área e a bola foi afastada. O escanteio foi cobrado por Robben na cabeça de Kuyt e, na sequencia, Sneijder saiu do jogo para a entrada de Fer. Van Gaal acertou na mudança: Janmaat lancou a bola na área após uma cobrança de escanteio, Fer subiu bem e balançou a rede do Chile, aos 31 minutos.

Sampaoli tentou mais uma modificação: Vargas saiu para a entrada de Pinilla, e os chilenos pressionaram bastante no final. Pela Holanda, Kuyt ainda deu lugar a Kongolo, para dar mais força ao setor defensivo. Já nos acréscimos, aos 46, Robben, com sua incrível velocidade, avançou pela esquerda e cruzou para Depay, que finalizou sem chance para Bravo.

Na Arena Corinthians, 62996 pessoam viram a Holanda terminar em primeiro no Grupo B. Robben foi eleito o melhor em campo. Caso o Brasil se classifique em primeiro no Grupo A logo mais, terá como adversário o Chile, que ficou em segundo em seu grupo, e foi aplaudido pela torcida, mesmo com a derrota.

Portal da Copa

Gostou? Compartilhe