Último título do Gaúcho completa 20 anos

Em dezembro de 2000, o Alviverde conquistava a Segunda Divisão

Por
· 5 min de leitura
Arquivo/ONArquivo/ON
Arquivo/ON
Você prefere ouvir essa matéria?

No dia 9 de dezembro de 2000, após um empate sem gols com o Grêmio Santanense, no antigo estádio Wolmar Salton, o Gaúcho garantia, com uma rodada de antecipação, o título da Segunda Divisão (Terceirona) do futebol gaúcho. A conquista, que completa exatos 20 anos nesta quarta-feira, foi o último troféu de campeão a entrar para a galeria centenária do alviverde.

 Para lembrar a data, o então vice-presidente à época, Rudimar Pedro, juntamente com alguns torcedores, presentearam no último sábado (5) os jogadores que fizeram parte do grupo, com uma camiseta especial alusiva ao título. Além de uma estrela sobre o símbolo, todas trazem o 9 nas costas. Apesar da coincidência com o dia da conquista, a escolha pelo número tem outro significado: homenagear Bebeto, o Canhão da Serra, maior artilheiro da história do clube e responsável por conduzir a equipe na campanha vitoriosa de 2000.

 

“Esse título representou o renascimento do Gaúcho no futebol profissional”, definiu Rudimar. Isso porque o Alviverde havia praticamente atravessado toda a década de 90 investindo apenas nas categorias de base.

 

Os primeiros passos

 

A temporada que colocaria o Alviverde novamente diante do seu torcedor e entraria para a história do clube começou a se desenhar a partir de mudanças nos bastidores do clube muito antes da competição. O então presidente Juraci deixou o cargo. No lugar dele, assumiu como interino, o vice, Jesus Castanho. Rudimar acabou sendo o vice-presidente.

Para comandar o grupo dentro de campo, foram contratados o técnico Silva, e o preparador físico Darlan Schneider. Os dois, juntamente com a direção, iniciaram a montagem de um elenco que mesclava juventude e experiência.

Muitos jogadores foram aproveitados da própria base, alguns indicados por Silva e outros vindos do E.C.Passo Fundo. No entanto, a grande revelação daquele ano viria de um dos peneirões realizado no antigo campo da Brahma, fundos do Wolmar Salton. Foi de lá que surgiu o garoto Rodrigo Xaxá, que em pouco tempo se tornaria o terceiro maior artilheiro da história do Alviverde com 63 gols.

Antes de iniciar o campeonato, o grupo teve uma baixa na comissão técnica. Darlan deixou o Gaúcho para trabalhar com Luiz Felipe Scolari no Cruzeiro, de Minas Gerais. Para o lugar dele, a direção trouxe Amilton.

A Segunda Divisão daquele ano contou com a participação de 14 clubes divididos em dois grupos por regiões: Gaúcho, Juventus (Santa Rosa), Guarany de Cruz Alta, Lageado (Porto Alegre), Pradense, Riograndense (Cruz Alta), Riograndense (Santa Maria), Riograndense (Rio Grande), Grêmio Santanense, São Gabriel, Farroupilha, Butiá, Cachoeira e Cruzeiro. A final foi disputada em um hexagonal.

Primeiros resultados

Considerado um dos grupos mais fortes, tendo jogadores como Careca, Paulo Roberto, Clodoaldo, Santiago, Edgar, entre outros, os resultados dentro de campo demoraram para acontecer.

Sem nenhuma vitória nas quatro primeiras rodadas, Silva pediu demissão. No lugar dele assume Bebeto. Já na estreia, brilha a estrela do Canhão da Serra e o Alviverde vence o Guarany de Cruz Alta, na casa do adversário, pelo placar de 2 a 1.

 Após a partida, outra mudança: Amilton deixa o clube e Marco Aurélio, que retornava da Arábia Saudita, assume a preparação física. O time encaixa na competição e consegue uma invencibilidade de sete jogos seguidos. A equipe ainda foi reforçada com a chegada do experiente Paulo Gaúcho, que havia disputado a primeira divisão pelo Passo Fundo.“Tínhamos quatro goleadores na equipe. Uma defesa alta, bem preparada. Era um grupo de primeira divisão”, lembra Rudimar.

Os números confirmam o aproveitamento da equipe. O Gaúcho teve o melhor ataque da competição, com 62 gols. Paulo Gaúcho dividiu a artilharia com Anderson Mineiro (São Gabriel), ambos marcaram 15 vezes.

Histórias

Para cumprir os protocolos de segurança, a entrega das camisetas aos ex-jogadores, no final da manhã de sábado, aconteceu na praça Tamandaré. Um encontro informal e rápido recheado de boas lembranças e histórias de superação e outras nem tanto.

Uma delas aconteceu contra o Guarany, em Cruz Alta. Após a confusão pela marcação de um pênalti, no início da partida, o Gaúcho sofre o primeiro gol e tem três jogadores expulsos por reclamação. Bebeto reforça a linha da zaga e consegue segurar o placar. Nos minutos finais do jogo, para desespero dos donos da casa, Fialho cobra uma falta e empata a partida.

Já o inusitado ficou por conta de dois confrontos contra o Pradense. Durante um dos jogos disputado em Antônio Prado, após uma confusão generalizada, com invasão de campo, o árbitro teve de encerrar a partida aos 15 minutos do segundo tempo. A Federação Gaúcha de Futebol julgou e o Gaúcho teve de voltar para jogar os últimos 30 minutos. Enfurecidos com o empate do Alviverde, mesmo com jogadores a menos, alguns torcedores começaram a atirar objetos para dentro do campo. Quando não havia praticamente quase mais nada para ser arremessado, foi então que um deles decidiu jogar um cachorro por sobre o alambrado. Percebendo a atitude do torcedor, Bebeto conseguiu correr e segurar o cão antes da queda.

Inédito

Já em Santa Rosa, o protagonismo ficou por conta do experiente Edgar, que conseguiu um feito inédito: ser expulso por não querer voltar para o gramado. O Gaúcho vencia o Juventus pelo placar de 3 a 0, quando, na cobrança de um escanteio para os donos da casa, iniciou uma confusão e todos partiram para cima dele. Edgar correu para dentro do vestiário e fechou a porta. Assim que os ânimos se acalmaram no lado de fora, o árbitro Fabiano Gonçalves chamou o atleta para retornar. Após várias tentativas, todas sem sucesso, o árbitro decidiu expulsá-lo.

Campanha do título

Gaúcho 1-1 Riograndense-CA

Cruzeiro-PA 1-1 Gaúcho

Pradense 1-1 Gaúcho

Gaúcho 2-3 Juventus

Guarany-CA 1-2 Gaúcho

Gaúcho 1-0 Lageado

Lageado 0-2 Gaúcho

Gaúcho 2-1 Guarany-CA

Juventus 2-2 Gaúcho

Gaúcho 4-1 Pradense

Gaúcho 4-1 Cruzeiro-Pa

Riograndense-CA 2-3 Gaúcho

Rio-Grandense-Rg 0-2 Gaúcho

Gaúcho 0-0 Guarany-CA

Pradense 3-2 Gaúcho

Gaúcho 1-1 Grêmio-Sl

São Gabriel 2-0 Gaúcho

Farroupilha 0-0 Gaúcho

Gaúcho 3-0 Juventus

Juventus 0-0 Gaúcho

Gaúcho 2-1 Farroupilha

Gaúcho 4-0 São Gabriel

Grêmio-Sl 1-0 Gaúcho

Gaúcho 1-0 Pradense

Guarany-CA 1-1 Gaúcho

Gaúcho 4-0 Rio-Grandense-RG

Gaúcho 2-0 Guarany-CA

Grêmio-Sl 1-1 Gaúcho

Gaúcho 3-1 Lageado

Gaúcho 1-0 Juventus

São Gabriel 2-0 Gaúcho

Gaúcho 4-2 São Gabriel

Juventus 1-3 Gaúcho

Lageado 1-3 Gaúcho

Gaúcho 0-0 Grêmio-Sl

Guarany-CA 2-0 Gaúcho

Jogadores

Clodoaldo, César, Carlini, Elton, Luiz Fernando, Jackson, Luiz Daniel, Élcio, Edgar, Paulo Roberto, Paulo Gaúcho, Glauber, Thomé, Cristiano, Claudiomiro, Fialho, Zico, Neocir, Rodrigo, Careca, Santiago, Mancuso.

Comissão técnica

Técnico: Bebeto

Preparador físico: Marco Aurélio

Treinador de goleiros: Tiezerin

Supervisor - Sérgio Moraes

Massagista – Olavo

Médico – Wilson Heurich

Roupeiro -Adriano

Maqueiro - Lacraia

Cozinheira – Lourdes e Dona Glória 

Gostou? Compartilhe