Ex-jogador Escurinho morre aos 90 anos de idade

Benedito Custódio Ferreira, o “Flecha Negra” fez história no futebol carioca, e conquistou títulos pela Seleção Brasileira na década de 1950

Por
· 1 min de leitura
Divulgação/ONDivulgação/ON
Divulgação/ON
Você prefere ouvir essa matéria?

Faleceu neste sábado (12), de falência múltipla dos órgãos, o ex-atleta Escurinho, ele sofria de mal de Alzheimer. Escurinho atuou como atleta entre 1949 e 1965, e fez história no futebol carioca, marcando 110 gols pelo Fluminense.

Escurinho começou a sua carreira no Villa Nova Atlético Clube de sua cidade natal (Nova Lima – MG), onde jogou de 1949 a 1954, tendo sido o grande condutor do Villa na conquista do Campeonato Mineiro de 1951. Em 1954 se transferiu para o Fluminense onde jogou até 1964, em 1965 se transferindo para o Atlético Junior, de Barranquilla, na Colômbia, onde encerrou a sua carreira, neste ano.

Ele disputou nove jogos pela Seleção Brasileira, marcando um gol e conquistando as taças Taça Bernardo O’Higgins e Taça Oswaldo Cruz, ambas em 1955.

O Fluminense divulgou uma nota lamentando a morte do ex-atleta. “Apelidado de Flecha Negra, por sua impressionante velocidade, Benedito Custódio Ferreira, o Escurinho, […] fez história em um time que conquistou diversos títulos de 1957 a 1960. Entre os 110 gols que marcou pelo clube, tem como o mais especial o segundo da vitória de 2 a 0 sobre o Madureira, que deu o título estadual de 1959 ao Fluminense”, diz nota. Outra equipe a lamentar a morte de Escurinho foi a Portuguesa do Rio: “É com muita tristeza que a Portuguesa-RJ recebe a notícia da morte de Benedito Custódio, o Escurinho, que encerrou sua carreira no clube, inclusive sendo o grande destaque da maior vitória da história da Lusa diante do Real Madrid, no Santiago Bernabeu, em 1969”.

Até o ano de 2006 ainda trabalhou como motorista de táxi no Rio de Janeiro. 

Gostou? Compartilhe