Daniele Zanatta é a primeira conselheira do Gaúcho

Conselho deliberativo do clube teve renovação de 50%

Por
· 1 min de leitura
Dani com o pai Antônio e o irmão Diogo -- Fotos – Arquivo pessoalDani com o pai Antônio e o irmão Diogo -- Fotos – Arquivo pessoal
Dani com o pai Antônio e o irmão Diogo -- Fotos – Arquivo pessoal
Você prefere ouvir essa matéria?

Na noite de segunda-feira, o Sport Clube Gaúcho renovou a metade de seu conselho deliberativo. Entre os novos conselheiros do Gaúcho está Daniele Zanatta Vieira. Aos 37 anos, ela é a primeira mulher a integrar o conselho do clube. Desde de 2018, quando foi convidada, ela atua em eventos e ações do Gaúcho, onde se se sente em casa. O ex-presidente campeão de 1966, Aniello Darienzo, diz não se lembrar de alguma mulher no conselho. “Naquele tempo eram só os homens e havia o isolamento feminino”. O jornalista e pesquisador Lucas Scherer também não recorda da presença feminina na função. Finalmente, em 2020, o presidente Guto fez questão de corrigir essa superada conduta machista e abrir uma nova etapa no clube.


Um espaço sociocultural

Dani é figurinha carimbada nas cadeiras da Arena. Graduada em comunicação social, atua com eventos e locução. “Sou Gaúcho desde que nasci. Minha mãe me levava ao Wolmar Salton (estádio), a gente ficava na piscina e ia para a arquibancada torcer”. Sobre a presença feminina no futebol, entende que vai além do gramado. Cita como exemplo o futebol equatoriano, onde as mulheres comandam muitos clubes. “Apesar de nesse período dos últimos dois anos já ter tido a confiança de assumir alguns postos de apoio e decisões para o clube, pra mim, é um grande orgulho fazer parte hoje do conselho, pelo trabalho que vem sendo realizado com um belo grupo de trabalho. Eu, como representação feminina no clube espero continuar utilizando o espaço pra ter voz, mas também pra ressignificar alguns dos sentidos que ao futebol estão incorporados, pra poder ali na frente afirmar que esse espaço é também da mulher e ter mais sociabilidade e exercício de liberdades”. Para Dani o espaço não é apenas esportivo, mas também sociocultural. “Os valores embutidos no futebol estabeleceram limites, que hoje são quebrados pela 'ordem' ou 'lógica', que se atribui ao jogo”.

Os novos conselheiros

Integram o novo grupo de conselheiros Alexandre Fróes Michelin, Cristiano Basso, Danielle Zanatta Vieira, Flávio Benvegnu Jr, Gabriel Knop, Glauber Lemos Vieira. Jorge Antônio Gomes Rossatto, Paulo Francisco Faccio, Pedro Cezar de Almeida Neto e Roberson Azambuja. São os suplentes Alex da Silva Borgmann, Aliel De Oliveira, Claudemir Bragagnolo, Leandro da Silva Gabriel e Otelmo Von Borowski. Eduardo Schneider Medina ocupa a vaga deixada por Alberi Falkembach Ribeiro.


Gostou? Compartilhe