O espanhol que virou sensação na América do Sul

Miguel Ángel Ramírez é o terceiro espanhol a comandar um clube brasileiro

Por
· 1 min de leitura
Ramírez foi apresentado no Beira-Rio Foto – Ricardo Duarte-SCIRamírez foi apresentado no Beira-Rio Foto – Ricardo Duarte-SCI
Ramírez foi apresentado no Beira-Rio Foto – Ricardo Duarte-SCI
Você prefere ouvir essa matéria?

 O Internacional oficializou Miguel Ángel Ramírez como seu novo técnico. Ele assinou contrato até dezembro de 2022. Também estão contratados o auxiliar técnico Martín Anselmi, o preparador físico Cristóbal Fuentes e o analista de desempenho Luis Piedrahita. Com isso, ele se torna o terceiro espanhol a comandar um clube brasileiro. Antes dele, Miguel Ángel Portugal treinou o Athletico Paranaense em 2014 e Domènec Torrent teve breve passagem pelo Flamengo.

 Educação e futebol

Nascido em Las Palmas, na ilha de Gran Canária, Miguel Ángel Ramírez iniciou sua carreira como técnico ainda no início dos anos 2000, com apenas 20 anos de idade. Depois de trabalhar nas categorias inferiores de dois clubes da LaLiga, o Las Palmas e o Deportivo Alavés, ainda passou pelo Aspire Academy, do Catar, antes de ingressar no clube onde faria história: o Independiente del Valle, do Equador. Fã de Fernando Redondo, meia argentino que marcou época no Real Madrid, Miguel Ángel Ramírez uniu as duas coisas que mais gostava: a vocação por educar e a paixão pelo futebol. E enquanto terminava a faculdade, treinava as categorias de base do UD Las Palmas, por onde passou oito temporadas, até 2012.

 Doutorado

Mudou-se para o País Basco para estudar um doutorado em Ciências da Atividade Física. Por lá, ainda treinou outras equipes de base e foi o Catar. E depois de seis anos muito importantes para sua carreira, optou por enfrentar novos desafios na América do Sul - mais especificamente, no Equador. Adepto ao jogo de posição, Ramírez chegou ao Independiente del Valle com a missão de comandar as categorias de base, tentando levar o seu conhecimento e experiência ao país sul-americano. Promovido ao time principal, com menos de um ano no cargo, conquistou o título da Copa Sul-Americana de 2019, e posteriormente ao vice da Recopa de 2020.

Gostou? Compartilhe