São Borja é o primeiro desafio do Gaúcho

Fora de casa, domingo o Periquito abre a temporada pela Segunda Divisão

Por
· 1 min de leitura
Conversa na Arena: presidente Ghion Júnior e técnico Vanderson Pereira - Foto – FBJ-Especial-ONConversa na Arena: presidente Ghion Júnior e técnico Vanderson Pereira - Foto – FBJ-Especial-ON
Conversa na Arena: presidente Ghion Júnior e técnico Vanderson Pereira - Foto – FBJ-Especial-ON
Você prefere ouvir essa matéria?

 Por mais de um ano, a pandemia segurou a bola na Arena Wolmar Salton BSBIOS. No ano passado não rolou a Segunda Divisão do Campeonato Gaúcho. Agora, ainda em pandemia, a competição está começando. O Sport Clube Gaúcho de Passo Fundo estreia neste domingo, às 15 horas, diante do São Borja no Estádio Vicente Goulart. Além de Gaúcho e São Borja, integram o Grupo A da Série B Marau, Elite e Três Passos. A rodada simultânea deste domingo dá largada a corrida pelas duas cobiçadas vagas na Divisão de Acesso, a Série A-2. A briga do Gaúcho começa na fase classificatória, de onde sairão três equipes para a etapa eliminatória.

De olho no título

“Vamos iniciar o campeonato com foco na conquista de um título tão merecido pela nossa torcida”, disse o presidente Augusto Ricardo Ghion Júnior. Ao lado dos dirigentes Flávio Benvegnu Júnior e Eduardo Medina, ele acompanhou o treinamento coletivo de quinta-feira. Jogadores e comissão técnica realizaram o exame PCR-RT e o resultado sairá nesta sexta-feira, quando será definida a delegação. Do elenco de 25 jogadores, apenas 18 viajam à fronteira “seguindo as normas da Federação durante a pandemia”, explicou Ghion. De acordo com o regulamento, o grupo é formado por atletas de até 24 anos, mas com 12 acima desse limite.

De pai para filho

Em São Borja, na beira do gramado, estará Vanderson Pereira. O técnico estreia pelo Gaúcho, mas já é de casa. “Para mim isso é fantástico, pois me criei praticamente dentro do clube, onde acompanhei meu pai (o capitão Joubert) nas vitórias e também nas derrotas. Para mim é um prazer muito grande poder representar hoje a equipe que o meu pai representou”, destacou. Sobre a evolução do trabalho numa curtíssima pré-temporada, Vanderson disse que “os atletas entenderam a nossa filosofia de trabalho e estamos preparados para a competição”. A equipe não está escalada, mas pode começar com Douglas Palagi; Gustavo, Neto ou Igor, Paulo Fales e Fernando ou Marcos; Bruno, Baggio, Sérgio Barros e Maurício; Renatinho e Caetano Valério.

Mascotes chegam ao comando

Gaúcho em 1985: em pé, o primeiro é o presidente Augusto Ricardo Ghion e o quarto o capitão Joubert Pereira. Os mascotes (destacados) são os seus filhos, o hoje técnico Vanderson Pereira e o atual presidente Guto Ghion. Foto – Arquivo pessoal


Gostou? Compartilhe