Vila Olímpica já conta com 46 atletas brasileiros hospedados

Representantes de 12 modalidades já estão acomodados na casa dos atletas, no coração de Tóquio

Por
· 1 min de leitura
Anéis olímpicos no Estádio Nacional de Tóquio (Foto - Naoki Ogura Reuters-Agência Brasil)Anéis olímpicos no Estádio Nacional de Tóquio (Foto - Naoki Ogura Reuters-Agência Brasil)
Anéis olímpicos no Estádio Nacional de Tóquio (Foto - Naoki Ogura Reuters-Agência Brasil)
Você prefere ouvir essa matéria?


A quatro dias da abertura dos Jogos de Tóquio 2020, a Vila Olímpica recebe mais 11 atletas brasileiros. Representantes de canoagem slalom, saltos ornamentais, tênis e vôlei de praia masculino entraram nesta segunda-feira, dia 19, na casa dos atletas. Com isso, o Time Brasil já conta com 46 atletas de 12 modalidades. “É tudo muito diferente pra mim. Eu pensava que era tudo menor, como os campeonatos de sk8. Quando cheguei, vi muita gente de vários países, todo mundo se protegendo, os prédios com as bandeiras. Pensei: ‘Cara, não sabia que era tão grande assim’. Então, quando você está de fora, acha que é apenas mais um campeonato. Mas quando você entra você vê que é bem diferente. Cara, é uma experiência incrível”, festejou a skatista Rayssa Leal, de 13 anos, a mais jovem atleta do país a disputar os Jogos.


Atletismo

A equipe olímpica de atletismo do Brasil já está em Saitama, onde o Comitê Olímpico do Brasil montou uma de suas oito bases de apoio. Grande parte da delegação de 52 atletas realizou o primeiro treinamento na pista. A partir desta terça no Japão os treinos acontecem em dois períodos. Os últimos integrantes do grupo também chegam a Saitama vindos da Europa.  


Covid-19

Os Jogos Olímpicos de Tóquio já tiveram casos positivos de coronavírus antes da cerimônia de abertura, mas o especialista em saúde Brian McCloskey afirmou que isso era esperado e que o total está abaixo do imaginado para este momento.  A jogadora de tênis norte-americana Coco Gauff testou positivo para covid-19 antes de embarcar. Outros atletas testaram positivo no aeroporto após chegarem ao Japão ou dentro da bolha da Vila Olímpica dos atletas. "O que estamos vendo é o que esperávamos", disse McCloskey, um dos principais conselheiros dos Jogos, em entrevista coletiva na segunda-feira. Questionado se a Vila Olímpica é segura, McCloskey disse: "Sim... quanto mais você ficar na vila, menos provável que teste positivo, porque estamos filtrando as pessoas”.


Gostou? Compartilhe