Vôlei masculino perde bronze para Argentina

O país ainda ficou em 10º lugar nos saltos ornamentais e 6º no hipismo

Por
· 2 min de leitura
A derrota foi por 3 sets a 2 na disputa pelo terceiro lugar (Foto: Gaspar Nóbrega/COB)A derrota foi por 3 sets a 2 na disputa pelo terceiro lugar (Foto: Gaspar Nóbrega/COB)
A derrota foi por 3 sets a 2 na disputa pelo terceiro lugar (Foto: Gaspar Nóbrega/COB)
Você prefere ouvir essa matéria?

A seleção brasileira masculina de vôlei terminou na quarta colocação nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020. Na madrugada (07), a equipe do técnico Renan Dal Zotto foi derrotada pela Argentina, por 3 sets a 2, na Ariake Arena.

As parciais foram de 23/25, 25/20, 25/20, 17/25 e 12/15. No primeiro set, o jogo começou equilibrado, até que o Brasil passou a pecar na recepção. A Argentina melhorou seu bloqueio e fechou a parcial em 25 a 23. No segundo set, os argentinos continuaram defendendo bem, e a seleção tinha dificuldades para encarar o adversário. Até que o Brasil encaixou seu primeiro ponto de bloqueio, fez 20 a 17 e depois fechou em 25 a 20.

No terceiro set, a Argentina abriu boa vantagem logo no início, mas a seleção conseguiu mostrar forças para reagir e virar o placar. Após alguns erros dos argentinos, o Brasil se aproveitou e fechou em 25 a 20. No quarto set, a equipe do técnico Renan começou bem e abriu boa diferença. Porém, a Argentina se aproveitou da queda de rendimento do adversário para fechar em 25 a 17.

No tie break, os erros brasileiros se repetiram, e a Argentina não desperdiçou a oportunidade de abrir uma boa vantagem. O Brasil até conseguiu reagir e equilibrar o jogo, mas, no fim, prevaleceu o melhor jogo dos argentinos, que fecharam o set decisivo em 15 a 12.

"Acho que pesou a nossa inconstância, isso acabou sendo uma tônica na competição. Falo por mim também, alguns bons momentos, outros não tão bons. Hoje no quarto set foi isso, começamos a cometer erros e isso acabou pesando. As últimas 48h não foram fáceis para voltar com força, queríamos muito essa medalha”, disse o levantador Bruninho.

"Todo mundo sabia da importância dessa medalha e queria demais. Os jogadores se entregaram ao máximo na partida. Mas tem os méritos da Argentina, que fez um grande jogo e nós ficamos devendo. Muitos altos e baixos durante a partida. Ficamos muito frustrados pois foi um sacrifício enorme para todos estarem aqui”, afirmou Renan.

Hipismo

A equipe brasileira de hipismo saltos terminou os Jogos de Olímpicos de Tóquio na sexta colocação. Neste sábado (7), Marlon Zanotelli, Pedro Veniss e Yuri Mansur disputaram a final da competição e tiveram um total de 29 pontos perdidos. A medalha de ouro ficou com os Estados Unidos, a prata, com a Suécia, e o bronze, com a Bélgica.


Saltos Ornamentais

Kawan Pereira, único brasileiro na final de saltos ornamentais da plataforma de 10 metros em Tóquio 2020, fez 393.85 e conquistou a 10° colocação. É a melhor colocação de um brasileiro nesta plataforma em Jogos Olímpicos. A final contou com apresentações nota 10 do medalhista de ouro, Yun Cao (pontuação total 582.35), e do britânico Thomas Daley, que ficou com o bronze (548.25). O chinês Jian Yang chegou a 580.40 e garantiu a medalha prata.

Ginástica Rítmica

A equipe brasileira de ginástica rítmica terminou sua participação nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 na décima segunda colocação. O quinteto brasileiro formado por Beatriz Linhares, Déborah Medrado, Duda Arakari, Geovanna Santos e Nicole Pircio fez suas duas apresentações na fase classificatória e atingiu 73.250. Com essa soma, a equipe brasileira ficou fora das finais.

Elas realizaram duas apresentações. A primeira foi com as cinco bolas e a segunda com três arcos e duas maças (Foto: Ricardo Bufolin/CBG)

Com informações do Comitê Olímpico Brasileiro

Gostou? Compartilhe