Lavouras de milho apresentam bom desenvolvimento

Levantamento da Emater/RS-Ascar aponta evolução rápida no crescimento do milho no Estado

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

As lavouras de milho apresentam um bom desenvolvimento no Rio Grande do Sul. Após sofrerem com o clima, elas começam a dar sinais de reação. Segundo o levantamento semanal da Emater/RS-Ascar, as precipitações periódicas e fartas, a alta insolação e as temperaturas elevadas possibilitaram a evolução rápida no crescimento, acelerando a precocidade do ciclo. Em algumas regiões, porém, o início de floração (pendoamento) mais precoce e com estatura menor de planta poderá acarretar menor produtividade final. Nas áreas em que houve necessidade de ressemeadura, há boa germinação. Muitas áreas ainda estão sendo periciadas para o seguro do Proagro e produtores que tiveram áreas atingidas poderão implantar soja no lugar do milho.

O trabalho de semeadura da lavoura do arroz manteve o ritmo evoluindo razoavelmente em mais 13 pontos percentuais, mas mantendo o atraso em relação aos anos anteriores, em decorrência das chuvas intensas. Em algumas regiões, poderá haver atraso no final do plantio da atual safra. Em contrapartida, essas últimas chuvas melhoraram as reservas de água para o desenvolvimento da lavoura. Alguns produtores, em razão do atraso do plantio do arroz, estão migrando áreas para a lavoura da soja, que deverá ser implantada em breve.

As chuvas de granizo e as precipitações excessivas no período de frutificação estão refletindo na produtividade e na qualidade do trigo colhido. As produtividades apresentam grandes oscilações, variando desde 5 sacas por hectare a 45 sacas por hectare, dependendo da localização da lavoura, da época de semeadura e do cultivar semeado. Muitas áreas colhidas apresentam grãos germinados na espiga e também o chamado “triguilho”, ocasionando o não recebimento pelas cerealistas. O peso hectolitro (PH) está variando entre 65 e 82 no Estado (segundo as normas do grão, a tipificação varia entre os valores mínimos de 78 para o tipo 1; de 75 para o 2 e de 72 para o 3, abaixo de 72, é considerado fora de tipo). O produto colhido com PH baixo está servindo apenas para ração.

Gostou? Compartilhe