Plantio dos grãos de verão encaminha-se para o final

Nas lavouras mais adiantadas, os agricultores controlam a irrigação e iniciam a aplicação de adubos em cobertura

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

A safra 2013 de arroz está praticamente toda plantada, restando poucas áreas para sua total finalização. Com a umidade em níveis satisfatórios, segundo o Informativo Conjuntural, elaborado pela Emater/RS-Ascar, as sementes lançadas ao solo germinam sem maiores dificuldade, resultando em um bom padrão para as lavouras. Nas lavouras mais adiantadas, os agricultores controlam a irrigação e iniciam a aplicação de adubos em cobertura, visando garantir uma boa produtividade. A cultura está com 96% da área na fase de desenvolvimento vegetativo.

O feijão também se encontra em final de plantio, restando 2% da área prevista de cerca de 55,4 mil hectares a serem semeados. Em sua maioria, os grãos estão na fase de floração (30%) e as lavouras implantadas no cedo já começam a ser colhidas. A produtividade ainda se mantém dentro das expectativas iniciais, mas verificando-se em algumas lavouras qualidade apenas regular (grãos miúdos) devido à escassez de umidade durante o mês de novembro/2012.

Já o plantio do milho chega a 85% do total previsto, beneficiado com as boas condições de umidade. A partir de agora, os produtores começarão a se preocupar com mais intensidade em relação às condições climáticas, uma vez que, neste mês, é quando se concentra o maior percentual de lavouras nas fases críticas de floração e enchimento de grãos, que no momento alcançam, em conjunto, 41% do total.

Na soja, a evolução no plantio foi de 36 pontos percentuais, um aumento significativo com relação à semana anterior, quando estava em 50% da área plantada. De maneira geral, as lavoras apresentam bom aspecto e não há sinais de problemas quanto a pragas e moléstias. A cultura está com 82% na fase de desenvolvimento vegetativo.

Fruticultura
Na fruticultura, o quadro climático do inverno e da primavera fez com que os produtores antecipassem a colheita da uva. Teve início esta semana a colheita da variedade niágara destinada para mesa com 25 dias de antecedência. As frutas estão com boa coloração e sabor, além da produtividade dentro da média histórica. As plantas também estão em muito bom estado, requerendo poucas intervenções para preservação da sanidade. Na Serra, cultivares viníferos superprecoces, como o Chardonay, estão em adiantado estado de maturação, preocupando viticultores e cantineiros quanto à colheita e à necessidade de industrialização em período bem antecipado ao tradicional.

Também começam a serem colhidas as variedades superprecoces de maçã, como a Eva e a Julieta, nas regiões mais quentes. As plantas apresentam boa sanidade, carga elevada e frutos, embora de calibre um pouco inferior ao esperado, e com ótima coloração e sabor. Nos pomares das variedades mais tradicionais - Fugi e Gala, cultivadas em altitudes maiores, encaminha-se para a conclusão a prática do raleio de frutos. Os tratamentos fitossanitários são em número abaixo do tradicional, decorrência do clima seco e ventos constantes.

Nas regiões da Campanha e da Fronteira Oeste, os animais apresentam bom estado corporal, devido às boas condições dos campos nativos, que já começam a sentir os efeitos da estiagem. O estado sanitário do rebanho bovino de corte também é bom, mas com aumento significativo da ocorrência de ectoparasitas, tais como mosca-do-chifre, carrapato e miíases (bicheiras). Continua o período de nascimento de terneiros, que na maioria dos municípios a taxa já atinge entre 90% e 95%, estando próximo da conclusão. Continua alta a oferta de bovinos para abate, com preços abaixo do esperado pelos pecuaristas. Também é boa a oferta de gado de reposição, com preços mais baixos do que os obtidos no ano passado.

Gostou? Compartilhe