Brigada Militar divulga balanço de escoltas para caminhões no estado

Passo Fundo recebe duas escoltas de caminhões da Brigada

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A Brigada Militar e o Corpo de Bombeiros, dentro das ações do Gabinete de Crise do Estado, já escoltaram 192 caminhões desde domingo. Este total se divide da seguinte forma: 

- 92 caminhões carregados com combustível foram para 30 municípios:

Porto Alegre: 40 caminhões

Santa Cruz do Sul: 6 caminhões

Bento Gonçalves: 5 caminhões

Canoas: 5 caminhões

Caçapava do Sul/Santa da Boa Vista: 4

Cruz Alta: 4

Santa Maria: 4

Charqueadas: 2

Cidreira/Balneário Pinhal: 1

Osório/Tramandaí: 2

Passo Fundo: 2

Viamão: 2

Ametista do Sul: 1

Arroio do Meio: 1

Cachoeira do Sul: 1

Candelária: 1

Capão da Canoa: 1

Caxias do Sul: 1

Estrela: 1

Farroupilha: 1

Gravataí: 1

Guaíba: 1

Nova Pádua: 1

São Sebastião do Caí: 1

Soledade: 1

Torres: 1

Venâncio Aires: 1

- 94 caminhões carregados com ração para animais foram para 15 municípios:

Harmonia/Montenegro/Nova Bassano: 34 caminhões

Ipê: 20

Marau/Casca/Paraí/Veranópolis/Serafina Corrêa/Guaporé: 20 caminhões

Garibaldi: 9

Paraí: 5

Arroio do Meio: 3

Casca: 1

Vila Flores: 1

Vista Alegre do Prata: 1

- 4 caminhões carregados com gás: Canoas

- 2 caminhões carregados com alimentos: Porto Alegre  

A partir de hoje, o Gabinete de Crise apresenta diariamente, às 11h e às 17h, o balanço das ações executadas. Os boletins vão conter informações sobre o número de caminhões escoltados pela Brigada Militar e pelo Corpo de Bombeiros, a carga que os veículos continham (combustível, medicamentos, alimentos, ração para animais etc) e para quais municípios foram.

 

No caso dos combustíveis, o governo gaúcho reforça que a definição de quais postos serão abastecidos não é do Gabinete de Crise. O grupo tem feito reuniões diárias com representantes dos postos e das distribuidoras de combustíveis, que decidem conforme suas necessidades e disponibilidade de motoristas, por exemplo.

 

Segundo estimativa das autoridades, ainda há cerca de cem pontos com algum tipo de protesto em rodovias federais e estaduais do Rio Grande do Sul.

Gostou? Compartilhe