Campanha do Agasalho necessita de mais roupas infantis e cobertores

Previsão de instabilidade nos próximos meses reforça que espírito solidário precisa continuar

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O frio e a chuva retornaram ao Rio Grande do Sul e devem seguir nas próximas semanas, mesmo com algumas oscilações pontuais na temperatura. Por isso, é importante que os gaúchos continuem participando da Campanha do Agasalho. Desde o início, em 4 de junho, a Defesa Civil Estadual já recebeu 151.800 peças de roupa, 9.910 pares de sapatos, 1.765 cobertores, 1.640 artigos de cama, mesa e banho e 2.825 quilos de alimentos não perecíveis. Os itens foram distribuídos para 47 municípios e 27 entidades.

 

Segundo o chefe da Casa Militar e coordenador da Defesa Civil Estadual, coronel Alexandre Martins, o número é considerado bom, mas o espírito solidário precisa continuar. "Os próximos meses vão ter muita instabilidade, mais do que o normal, com muita chuva e frio rigoroso. Então, a Campanha do Agasalho também é muito importante nesse sentido de amenizar os efeitos dos fenômenos climáticos na vida das comunidades. Porque repassamos o que recebemos para as prefeituras e dezenas de entidades assistenciais, como asilos e creches. A mobilização precisa ser contínua e ampla porque as pessoas precisam de ajuda o ano todo", explicou.

 

No momento, as maiores necessidades da Central de Doações são roupas infantis e cobertores porque o estoque destes itens está quase vazio. O apelo por roupas para crianças, aliás, é o foco da campanha deste ano, que tem o tema O seu guarda-roupa esconde verdadeiros tesouros. Agasalhos e calçados infantis sempre são mais difíceis de conseguir porque as pessoas costumam doá-los para parentes e amigos. Mas é claro que peças para adultos continuam sendo importantes, assim como cobertores, colchões, produtos de higiene pessoal, materiais de limpeza e alimentos não perecíveis.

 

Se a ajuda durar o ano inteiro, a Central de Doações da Defesa Civil, que repassa os materiais para prefeituras e organizações não governamentais, dificilmente vai ficar desabastecida, o que é especialmente importante quando ocorrem fenômenos meteorológicos adversos, como temporais e alagamentos.

 

Vale lembrar que as roupas e os calçados precisam estar em boas condições e limpos, pois isso agiliza a distribuição às famílias. As doações podem ser feitas no Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff), na Avenida Borges de Medeiros, 1501, em Porto Alegre. Ali funciona a Central de Doações. O telefone é 51 3288-6781.

Durante o inverno, existem outros pontos de coleta:
- Órgãos públicos estaduais
- Quartéis da Brigada Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul
- Supermercados Zaffari
- Unidades do Sesc/Senac no Estado

Gostou? Compartilhe