Governo anuncia pagamento integral da folha dos servidores

Para viabilizar o montante de R$ 1,2 milhão necessário para a folha deste mês, a Secretaria da Fazenda já confirma novo atraso no pagamento da parcela da dívida com a União e de cerca de R$ 600 milhões de compromissos com prefeituras, hospitais, custeio de órgãos públicos e fornecedores.

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Os salários dos servidores vinculados ao Poder Executivo referente ao mês de outubro serão pagos integralmente nesta sexta-feira (30). O anúncio foi feito pelo secretário da Fazenda, Giovani Feltes, em encontro do governo com as lideranças sindicais do funcionalismo, na manhã desta quinta-feira (29), no Palácio Piratini.

Para viabilizar o montante de R$ 1,2 milhão necessário para a folha deste mês, a Secretaria da Fazenda já confirma novo atraso no pagamento da parcela da dívida com a União e de cerca de R$ 600 milhões de compromissos com prefeituras, hospitais, custeio de órgãos públicos e fornecedores.

É o oitavo mês consecutivo em que o Estado não consegue quitar a dívida com a União até o último dia útil de cada período. Por conta disso, nos últimos três meses, todo o ingresso de receita federal no Estado vem sendo retido até que seja saldado o valor da parcela da dívida, que em outubro é de R$ 268 milhões.

Feltes salienta que a cada mês o governo vem postergando despesas, em especial com o custeio da saúde e de programas sociais, por causa das dificuldades financeiras. A estimativa mais recente indica uma queda próxima a R$ 1,1 bilhão na arrecadação de ICMS ao longo de 2015, em decorrência da estagnação da economia do país. "Significa que o ingresso de R$ 1 bilhão no mês passado, com a elevação para 95% do limite de saque dos depósitos judiciais, servia apenas para compensar esse prejuízo na arrecadação", lamentou o secretário.

O valor líquido da folha dos servidores do Poder Executivo é de R$ 950 milhões. Outros R$ 55 milhões são necessários para a folha dos quadros de autarquias e fundações, R$ 123 mil são para as consignações bancárias e outros R$ 72 milhões referem-se a tributos. Ao todo, são 348 mil vínculos entre servidores ativos, inativos, pensões previdenciárias e pensões alimentícias.

Gostou? Compartilhe