PIB cresce 1% no Estado

Depois de três anos de baixa, a economia do Rio Grande do Sul mostrou recuperação em 2017

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Depois de três anos de baixa, a economia do Rio Grande do Sul mostrou recuperação em 2017. O Produto Interno Bruto (PIB) do Estado, apresentado hoje (21) pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), em coletiva de imprensa realizada na Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG), apresentou crescimento de 1%. O resultado positivo, que interrompeu o período de retração, é igual ao PIB nacional em 2017. Em valores, o PIB nacional em 2017 foi de R$ 6,6 trilhões, já o PIB do RS do mesmo período foi de R$ 375 bilhões. 

 

Além do cálculo do PIB, a Fipe já elaborou relatórios de análise do emprego no RS nos meses de março e abril. O estudo será publicado mensalmente. Outros serão divulgados no site da SPGG, como a situação da habitação no Estado.

 

Em razão do fim das atividades da Fundação de Economia e Estatística (FEE), em abril desse ano, o governo assinou contrato com a Fipe para a elaboração dos indicadores econômicos. "Estamos propondo a modernização do Estado. O conceito é seguir com os serviços públicos, entretanto, enxugando a máquina estatal, gerando menos custos e investindo mais em áreas essenciais, como Segurança, Saúde, Educação, Infraestrutura e Programas Sociais. Temos setores onde existem instituições de credibilidade que exercem a mesma função que as públicas. Esse é o caso da Fipe, uma instituição com 40 anos de credibilidade no mercado", afirmou Josué Barbosa, secretário de Planejamento, Governança e Gestão.

 

O PIB gaúcho do primeiro trimestre de 2018 também foi apresentado. Nos três primeiros meses, a economia gaúcha teve queda de 0,8% na comparação com mesmo período do ano passado. A maior retratação foi na Agropecuária (8,5%). Já as áreas que apresentaram melhor desempenho foram Construção Civil (6,4%), Comércio (6,1%) e Indústria (0,3%).

 

O coordenador de pesquisas da Fipe, Eduardo Zylberstajn, responsável pelo estudo, explicou que o cálculo do PIB utilizou uma base de dados públicos. "Analisamos a série histórica e publicamos a metodologia usada. Isso foi acordado com o governo desde o princípio. Seremos transparentes e abertos ao diálogo. Nossos indicadores não serão uma caixa-preta", afirmou.

 

A apresentação do PIB do Rio Grande do Sul está disponível no site da SPGG - http://planejamento.rs.gov.br/upload/arquivos/201806/21131827-relatorio-pib-1t2018-apresentacao-20180621-spgg.pdf. 

Gostou? Compartilhe