Governo anuncia medidas de apoio à cultura do trigo

Além das duas decisões, a solicitação do setor para a redução do ICMS do trigo de 8% para 2% será mantida por mais 45 dias no Rio Grande do Sul.

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Medidas de apoio ao setor tritícola do Rio Grande do Sul anunciadas pelos governos do Estado e Federal marcaram a abertura da XI Feira Nacional do Trigo (Fenatrigo), sexta-feira (26), em Cruz Alta, no Vale do Rio Pardo. O Governo do Estado lançou dois instrumentos. Um deles é o acesso a R$ 250 milhões, do Banrisul, para a compra do produto pela indústria, por meio do Financiamento de Garantia de Preços ao Produtor (FGPP). O outro mecanismo é a oferta do armazenamento de 300 mil toneladas de trigo através da Companhia Estadual de Silos e Armazéns (Cesa). Na safra passada a Cesa armazenou 192 mil toneladas, diretamente, dos produtores.

Além das duas decisões, a solicitação do setor para a redução do ICMS do trigo de 8% para 2% será mantida por mais 45 dias no Rio Grande do Sul. Já o governo Federal comunicou a liberação de R$ 200 milhões à triticultura via operações de Aquisição do Governo Federal (AGF). Os recursos são destinados à formação de estoques públicos. A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) ainda não agendou esses leilões da modalidade AGF.

No elenco das medidas destacam-se também os leilões de Prêmio Equalizador Pago ao Produtor Rural (Pepro) para a comercialização do trigo, que deverão ocorrerem outubro próximo. A Conabainda vai disponibilizar R$ 150 milhões para a sustentação dos preços do trigo gaúcho e do estado do Paraná. O RS está contemplado no leilão previsto para 28 de outubro, quando serão comercializadas 100 mil toneladas do trigo gaúcho.

De acordo com o secretário adjunto da Agricultura, Pecuária e Agronegócio (Seapa), Aureo Mesquita, o futuro da triticultura do RS passa por políticas públicas para o escoamento da safra e de garantia do preço mínimo ao produtor. O Governo Federal tem adotado mecanismos de reforço à  comercialização do cereal.Em reunião da Câmara Setorialdo Trigo, promovida pela Secretaria da  Agricultura, foram apresentados o diagnóstico da safra 2013 e as perspectivas para 2014/2015.

Com informações do Governo do Estado

Gostou? Compartilhe