Bancário deve ser indiciado por tentativa de homicídio doloso

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O delegado, Gilberto Montenegro, responsável pelo caso do bancário que atropelou ciclistas em Porto Alegre, disse que o servidor do Banco Central Ricardo Neis, de 47 anos, deve ser indiciado por tentativa de homicídio doloso por motivo fútil e por redução de defesa das vítimas, uma vez que estas fora atingidas pelas costas. Ele destacou que as imagens do atropelamento da última sexta-feira, no bairro Cidade Baixa, foram importantes entre outros aspectos levados em conta no decorrer do inquérito. Ressaltou ainda, que Neis tem antecedentes por agressão, o que denota a sua conduta como motorista."Ele assumiu o risco e tinha consciência das consequências quando decidiu acelerar. Ele usou o carro como uma arma".

O filho de Neis, de 15 anos, que estava no carro no momento do atropelamento será ouvido, na presença da mãe. Entre 15 e 20 pessoas já prestaram depoimento. O delegado estima que 40 pessoas tenham sido vítimas no acidente.

A juíza de Direito, Rosane Michels, da primeira Vara do Júri da capital, já recebeu a solicitação da prisão preventiva de Neis. A decisão deve sair em 30 dias.

Com informações da Rádio Guaíba

Gostou? Compartilhe