Beneficiários devem informar mudança de situação ao Detran/RS

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Nova Resolução do Conselho Estadual de Trânsito (Cetran/RS) estabelece que municípios com fundo de previdência próprio, assim como o Estado, deverão informar ao Detran/RS a concessão de auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez. Os beneficiários que possuem Carteira Nacional de Habilitação (CNH) deverão ser reavaliados em exames de aptidão física e mental para manterem-se habilitados.

A Resolução 42/2011 do Cetran/RS define procedimentos para a fiscalização de trânsito em relação aos motoristas portadores de enfermidades que podem interferir na condução do veículo e representar risco para os demais usuários. Eles terão uma pendência administrativa registrada em seu prontuário, permitindo a fiscalização de trânsito recolher o documento de habilitação como medida cautelar, até que seja comprovada a condição física e mental necessária para dirigir.

O Detran/RS notificará os condutores nessa situação, através de Carta Registrada com Aviso de Recebimento, convocando-os a comparecerem a um Centro de Formação de Condutores (CFCs) para marcar uma perícia médica. Os resultados inapto ou inapto temporário ainda possibilitam ao periciado a interposição de recurso perante a Junta Médica do Cetran/RS.

Flagrado dirigindo, o condutor com benefício securitário ou previdenciário que não foi reavaliado pela perícia do Detran/RS será autuado com base no Artigo 252, (dirigir com incapacidade física e mental temporária), sujeito a multa de R$ 85,12 e quatro pontos na CNH. Terá ainda o documento recolhido até que sua situação seja regularizada. A penalidade administrativa não isenta o infrator de responder pelas medidas penais cabíveis.

À mesma penalidade e medida administrativa estará sujeito o condutor beneficiário que estiver portando documento de habilitação, o qual tenha registrado ocorrência de extravio, perda ou roubo.

Agência de notícias do Governo do Estado

Gostou? Compartilhe