Conselho Estadual do Idoso divulga dados sobre a violência contra idosos no RS

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Boa parte da violência cometida contra idosos no Rio Grande do Sul ocorre dentro de casa, tendo como agressores os filhos. A constatação faz parte de um estudo divulgado, nesta quarta-feira (15), pelo Conselho Estadual do Idoso.

A entidade aproveitou o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, para revelar estatísticas importantes: 84% dos casos de maus tratos ocorrem em casa e, 82% deles, a violência seria diária. Já em relação ao agressor, 58% dos protagonistas são os filhos. Os dados são referentes ao período de fevereiro até o final de abril deste ano.

A pesquisa destaca que a maioria das vítimas são mulheres e aposentados. Negligência, violência psicológica e abuso financeiro são as violações mais comuns praticadas contra os idosos no Estado. Para reverter o quadro preocupante, o Conselho Estadual do Idoso defende a estruturação da Rede de Atenção, como alternativa para punir o agressor e o maltrato e proteger vítima, além de promover ações de prevenção à violência. A Rede de Atenção é  a articulação de uma série de atendimentos prestados aos idosos por diferentes entidades no âmbito estadual.

O Conselho ainda ressalta a necessidade de capacitação das pessoas que trabalham na área. A entidade ressalta que instituições públicas e privadas estão adotando ações de atenção ao idoso, porém, a Rede de Atenção só será viabilizada com a realização de ações integradas e complementares.

Em 2010, o Governo Federal criou o Disque Direitos Humanos, no Departamento de Ouvidoria Nacional vinculada à Secretaria de Direitos Humanos. As denúncias recebidas referente ao Estado são encaminhadas para o Conselho Estadual do Idoso para o conhecimento e possível acompanhamento dos casos.

Confira os dados sobre a violência contra idosos

As vítimas
- 84% das ocorrências são cometidas em casa
- 82% têm frequência diária
- 23% das violações são do tipo negligência, 9%, abuso financeiro e 8%, violência psicológica
- 50% têm 85 anos ou mais
- 64% são aposentadas
- 27% são casadas e 23%, viúvas
- 68% são do sexo feminino
- 27% são analfabetas

Os agressores
- 58% dos agressores são filhos (as)
- 14% são desempregados, 12%, cuidadores do idoso e 11%, são aposentados
27% são casados e 19%, solteiros

AgÊncia de notícias do Governo do Estado

Gostou? Compartilhe