Daer alerta para remoção de terra na RSC-153

A construção do desvio na RSC 153, no Vale do Rio Pardo, para permitir a circulação de veículos interrompida pelo deslizamento de terra, deve iniciar na próxima semana

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O Departamento Autônomo de Estradas e Rodagem (Daer) alerta a comunidade do Vale do Rio Pardo para o risco da remoção não autorizada da terra acumulada com o deslizamento entre os quilômetros 300 e 311 da RSC-153, entre Vale do Sol e Herveiras. De acordo com a diretoria técnica do Daer, um laudo geológico realizado no local já identificou que a camada de terra presente na encosta é o que está dando sustentação à estrada, portanto a retirada indiscriminada pode causar desmoronamento do piso e do entorno. "Qualquer ação não embasada em projeto técnico autorizado pelo Daer apresenta risco à comunidade", afirma o secretário de Infraestrutura e Logística, João Vitor Domingues.

O Daer enfatiza que o trânsito na RSC-153 somente será reestabelecido com segurança após as obras de contenção no local do deslizamento. Paralelamente à construção do desvio na lateral da pista, a autarquia realiza estudos geotécnicos para identificar a melhor forma de remover o material acumulado sobre o asfalto.

Perspectiva da obra de desvio
Nesta sexta-feira (25), o projeto técnico elaborado pela empresa Incorp, que define as condições estruturais necessárias para construção do desvio na estrada, foi aprovado pelo Daer e encaminhado para orçamento. O caminho provisório será construído sobre um aterro na lateral da rodovia, próximo ao trecho interrompido, no quilômetro 304. O desvio terá aproximadamente 400 metros de extensão e revestimento primário. “Usaremos solo encascalhado porque é o material que melhor se ajusta a uma possível movimentação do terreno”, justifica o diretor de Gestão e projetos do Daer, Miguel Molina. “"Se fosse asfalto, trincaria", alerta.” Na próxima semana, três empresas serão chamadas para assumir a obra, que será realizada sem licitação, já que a estrada está incluída entre as estradas em situação de emergência por ter sido atingida pelos efeitos das inundações do final de junho.

Sinalização do trecho
A interrupção do tráfego na RSC-153 está sinalizada em Vera Cruz e Soledade, mas durante a próxima semana novas placas serão afixadas na rodovia para alertar os usuários quanto à interdição e demais condições da pista. A 3ª Superintendência Regional do Daer, de Santa Cruz do Sul, recomenda que os motoristas usem os desvios por estradas municipais, já utilizados pelos motoristas, enquanto não chover.

Gostou? Compartilhe