Deputados aprovam extinção da Corag, Fepps e o fechamento da Superintendência de Portos e Hidrovias

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Com 28 votos favoráveis e 24 contrários, os deputados estaduais aprovaram na noite desta quarta-feira (21) o projeto de lei (PL) 244/2016, que trata da extinção da Companhia Rio-grandense de Artes Gráficas (Corag). A proposta integra o Plano de Modernização do Estado (PME), encaminhado para análise do parlamento no final de novembro pelo Poder Executivo. 

A medida busca dar continuidade às reformas na estrutura do Estado, dando cumprimento às metas de controle de despesas de custeio e de reorganização no âmbito da administração direta e indireta.

Na madrugada desta quinta-feira (22), deputados estaduais aprovaram com 28 votos favoráveis e 25 contrários o PL 301/2015, que extingue a Fundação Estadual de Produção e Pesquisa em Saúde (Fepps).

Por unanimidade, com 53 votos favoráveis, foi aprovada emenda que prevê destinação de recursos da alienação de imóveis para saúde e segurança. Também está prevista a prorrogação dos contratos emergenciais firmados pela Fepps por um ano, após a extinção.

As atividades serão absorvidas pela Secretaria da Saúde, à qual a fundação está vinculada. Os funcionários cedidos retornarão às secretarias de origem. O Lafergs será gerenciado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia. 

O sétimo projeto que integra o Plano de Modernização do Estado (PME) votado pela Assembleia Legislativa foi o PL 251/2016, que extingue a Superintendência de Portos e Hidrovias (SPH). A matéria foi aprovada, na madrugada desta quinta-feira (22), com 30 votos favoráveis e 23 contrários.

Conforme o texto, uma vez extinta a SPH, seus bens, patrimônio, receitas, dotações orçamentárias, atribuições e competências serão transferidos à Superintendência do Porto de Rio Grande (SUPRG.) Uma emenda que garante 90 dias para a transição da autarquia à SUPRG foi aprovada por unaimidade (53 votos favoráveis). 

O projeto prevê que servidores com estabilidade fiquem em um quadro em extinção, e os funcionários regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) serão demitidos. 

Gostou? Compartilhe