Estado vai nomear 809 concursados da Susepe

Sindicato dos Agentes adverte que situação nos presídios gaúchos é grave

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Representantes dos aprovados no concurso da Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe) receberam do Governo do Estado, nesta terça-feira (14), a notícia de que todos seriam nomeados. O chefe da Casa Civil, Carlos Pestana, ouviu as manifestações do presidente do Sindicato dos Agentes, Monitores e Auxiliares de Serviços Penitenciários do Estado do Rio Grande do Sul (AMAPERGS), Luis Fernando Rocha, e do secretário Geral da entidade, Cláudio Fernandes. Eles reivindicavam o aproveitamento dos candidatos aprovados no último concurso, realizado em 2006, cujo prazo de validade expira em maio de 2011.

Depois de ouvir o pleito, Pestana anunciou que estava autorizado pelo governador Tarso Genro a convocar todos os aprovados a apresentarem-se na manhã desta quarta-feira (16) na Susepe para dar encaminhamento às suas nomeações. "O Governo tem um compromisso com os servidores da Segurança e nossa prioridade é qualificar a prestação de serviços nesta área. Entendemos que embora o impacto financeiro destas contratações supere o montante economizado com os cortes de diárias e de horas extras dos brigadianos, a segurança pública deve prevalecer sobre os números. Não queremos um Estado mínimo, e sim um Estado que atenda às necessidades dos cidadãos", explicou o chefe da Casa Civil.

Dos 809 concursados, 500 já concluíram o curso de formação e estão aptos a assumir suas funções imediatamente. Os outros 309 ainda deverão passar pela qualificação. Também participaram da audiência a Secretária Estadual da Administração e dos Recursos Humanos, Stela Farias, e os deputados Daniel Bordignon (PT), Valdeci Oliveira (PT), Marlon Santos (PDT), Gilmar Sossella (PDT) e Cássia Carpes (PTB).

Gostou? Compartilhe