Feminicídios e registros de violência contra a mulher caem em agosto no RS

Os feminicídios caíram pela metade, de oito vítimas em agosto de 2019 para quatro neste ano

Por
· 1 min de leitura
Outros cinco indicadores de violência contra a mulher também caíram (Foto: Bedneyimages/Freepik)Outros cinco indicadores de violência contra a mulher também caíram (Foto: Bedneyimages/Freepik)
Outros cinco indicadores de violência contra a mulher também caíram (Foto: Bedneyimages/Freepik)

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O Rio Grande do Sul teve em agosto nova redução dos assassinatos de mulheres por motivo de gênero. Os feminicídios caíram pela metade, de oito vítimas em 2019 para quatro neste ano. É o quarto mês consecutivo de retração neste que é o principal indicador de violência contra a mulher.

Os dados fazem parte dos indicadores criminais do Estado, divulgados nesta semana pela Secretaria da Segurança Pública (SSP).

O acumulado do ano chegou a estar em alta no primeiro semestre, mas teve a curva revertida em julho. Agora, a soma em oito meses é de 57 feminicídios, 10% a menos do que os 63 do mesmo período no ano anterior.

Foi registrada redução nos cinco indicadores de violência contra a mulher frente aos números de 2019, tanto na leitura mensal quanto no acumulado desde janeiro. Em agosto, as tentativas de assassinato por motivo de gênero passaram de 27 para 26 (-3,7%). Ameaças caíram 15,1%, de 3.004 para 2.551. As lesões corporais retraíram 6,9%, de 1.460 para 1.359, e os estupros reduziram 19,9%, de 156 para 125.

Na soma dos oito meses, tenativas de feminicídios acumulam queda de 7,8% frente a igual período do ano passado, baixando de 232 para 214 vítimas. Na mesma comparação, também caíram as ameaças, de 24.956 para 21.894 (-12,3%), as lesões corporais, de 13.516 para 12.427 (-9,4%), e os estupros, de 1.085 para 1.077 (-0,7%).

Passo Fundo

Na cidade não foram registrados feminicídios em agosto e Passo Fundo segue com apenas um caso no ano, ocorrido em março. O número de ameaças subiu de 72 em julho para 76 em agosto. No ano a cidade acumula 600 denúncias por ameça. O número de lesões corporais se manteve o mesmo de julho, com 35 denúncias. A cidade chegou a registrar 60 casos de lesão corporal em janeiro e acumula 300 denúncias durante o ano.

Não foram registradas tentativas de feminicídio em agosto em Passo Fundo e a cidade segue com oito registros no ano. Um caso de estupro foi registrado em agosto. A cidade contabiliza 15 denúncias de estupro no ano.

Denúncia

Delegacia da Mulher de Passo Fundo

WhatsApp: (51) 9 8444 0606 

Telefone: (54) 3581 0725 

Plantão: (54) 3317 1111 

Endereço: Rua Nascimento Vargas, 153, 2º andar (ao lado do campo do quartel) 

Central de Atendimento: 180 

Emergência: 190


Com informações da Ascom SSP

Gostou? Compartilhe