Presídios gaúchos recebem Programa Brasil Alfabetizado

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Os estabelecimentos prisionais do Rio Grande do Sul estão integrados ao Programa Brasil Alfabetizado, um projeto do Governo Federal que envolve a alfabetização e letramento de jovens e adultos. A Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) registra mais de cem presos matriculados nas atividades do programa.

O estabelecimento com maior número de participantes é o Presídio Estadual de Erechim, com 52 apenados estudantes. A cada 12 horas de efetiva aula, o preso tem o direito à remição de um dia da sua pena.

O administrador do presídio, Roberto Thomaz, salienta que juntamente com o trabalho laboral, o acesso à educação desde a alfabetização até o ensino profissionalizante, faz parte de uma nova perspectiva para os detentos. "Eles certamente terão conhecimentos básicos e de uma profissão para que, quando voltarem ao meio social, sejam inseridos com facilidade no mercado de trabalho" afirma.

O programa também é realizado em outros presídios como Guaporé (sete alunos), Vacaria (11), Santa Cruz (20), Sobradinho (13) e Encruzilhada (04).

Governo do Estado

Gostou? Compartilhe