Teste rápido de HIV começa a ser implantado

Teste será oferecido no pré-natal da Rede Cegonha no Estado

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Os municípios de São Leopoldo e Sapucaia do Sul serão os primeiros da Rede Cegonha no Estado a oferecer o teste rápido de HIV e sífilis durante o pré-natal. A proposta é que o exame seja realizado logo na primeira consulta. Ele oferece resultado em apenas 30 minutos e é realizado por meio de uma única punção na ponta do dedo.

Com o diagnóstico precoce e o tratamento a tempo, as chances da criança nascer com a doença reduzem para menos de 1%. Além disso, quando a testagem na mãe der positivo, o parceiro também poderá fazer a verificação. Os dois municípios serão os pilotos para a implantação do teste, que depois tem prevista a ampliação futura para os mais de 200 municípios gaúchos que aderiram à Rede Cegonha.

Cerca de 90 profissionais que atuam nas Unidades Básicas de Saúde dos dois municípios - entre médicos, enfermeiros, nutricionistas, psicólogos, assistentes sociais, entre outros - começaram nesta quarta-feira (01) a capacitação oferecida pela Secretaria Estadual da Saúde. A aplicação do teste estará disponível após o término do curso, que acontece até o dia 22 deste mês. Os municípios de São Leopoldo e Sapucaia do Sul atendem, respectivamente, 2,4 mil e 1,2 mil gestantes por ano.

No ano passado, o Rio Grande do Sul registrou, de acordo com o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), 640 casos de crianças com sífilis congênita, que nasceram já contaminadas pelas mães. Em 2011 também foram diagnosticadas 38 crianças menores de 5 anos com AIDS.

Imprensa Secretaria da Saúde

Gostou? Compartilhe