Governador pede consciência e colaboração da população, mas descarta restrições adicionais por enquanto

Eduardo Leite realizou uma live para comentar a situação atual da pandemia nesta segunda-feira (23)

Por
· 2 min de leitura
Leite apresentou dados relativos à pandemia (Foto: Itamar Aguiar/Pálacio PiratiniLeite apresentou dados relativos à pandemia (Foto: Itamar Aguiar/Pálacio Piratini
Leite apresentou dados relativos à pandemia (Foto: Itamar Aguiar/Pálacio Piratini
Você prefere ouvir essa matéria?

O governador Eduardo Leite realizou uma live nesta segunda-feira (23) para comentar a situação atual da pandemia no estado e divulgar a classificação das bandeiras no mapa definitivo. “É muito importante que a população tenha consciência e ajude, sem aglomerações, evitando festas e eventos onde não haja os cuidados devidos, evitando situações que possam colocar a si e outras pessoas em risco”, apelou o governador. O objetivo é “evitar que tenhamos uma situação que não desejamos na ocupação de leitos de UTI e, pior que isso, na perda de vidas”, segundo Leite.

Apesar do apelo, questionado por jornalistas sobre novas restrições e fechamentos como vistos anteriormente, o governador descartou a possibilidade neste momento, destacando a curva de aprendizado ao longo dos meses. “Não é a nossa disposição fazer novas restrições, novos fechamentos de atividades”, afirmou Leite. Ele explicou que está sendo acompanhada a situação da Europa e outros países e afirmou que, se não houver “bom senso” podem ser adotadas restrições que impactem menos a economia. “A nossa disposição é permitir a melhor retomada da economia, com a melhor conciliação em relação a preservação da saúde e das vidas. Não há para o momento nenhuma restrição adicional", explicou Leite. Ele ainda recomendou que as Prefeituras intensifiquem a fiscalização dos protocolos.

“É importante que as pessoas lembrem que não estamos vivendo um momento de normalidade. Temos um vírus que circula entre nós e é importante que as pessoas não se aglomerem e reduzam os contatos. Não estamos pedindo que fiquem trancadas em casa, pois sabemos que é importante que as pessoas circulem, para a saúde mental e para a economia, mas que, ao circularem, ajudem seguindo os protocolos. Assim, poderemos conviver com o vírus de forma segura até a chegada da vacina, sem sobrecarregar os hospitais”, afirmou Leite.

Dados

O governador destacou que apesar do aumento das internações não é verificado o aumento dos óbitos. “A linha de óbitos não se alterou, não se tornou ascendente, se mantém em queda”, disse o governador. No entanto, ele afirma que é “prematuro dizer que não haverá aumento de obitos”.

O governador começou a live ressaltando dados considerados positivos do estado em relação ao país, como a letalidade e o menor excesso de óbitos do país, com 3% a mais de óbitos do que a média dos últimos cinco anos. Leite considerou “injusta, equivocada e maliciosa” a acusação de que os dados recentes estariam relacionados ao período eleitoral.

Os dados apresentados mostram um aumento de internações de casos confirmados e suspeitos Covid-19 em leitos clínicos e UTIs em novembro, os clínicos inclusive atingiram o mesmo patamar do pico. Por outro lado, a curva de casos suspeitos internados é menor, o que indicaria um melhor diagnóstico, de acordo com Leite. 

A queda do tempo de hospitalização dos pacientes Covid-10 também foi ressaltada. “Mais rotatividade e melhora da performance dos leitos de UTI”, disse Leite. 

O governador também mencionou diversas vezes a expectativa para a vacina, que ele espera estar disponível no começo do ano que vem.


Gostou? Compartilhe