Ônibus do Departamento de Políticas para as Mulheres vai passar por Passo Fundo no dia 30

Os 16 Dias de Ativismo deste ano vão contar com uma programação especial do Departamento, que vai percorrer 16 municípios gaúchos com o Ônibus Lilás

Por
· 2 min de leitura
Ônibus estará disponibilizando atendimento e material informativo sobre violência de gênero e divulgação dos serviços oferecidos pelo Estado (Foto: Divulgação)Ônibus estará disponibilizando atendimento e material informativo sobre violência de gênero e divulgação dos serviços oferecidos pelo Estado (Foto: Divulgação)
Ônibus estará disponibilizando atendimento e material informativo sobre violência de gênero e divulgação dos serviços oferecidos pelo Estado (Foto: Divulgação)
Você prefere ouvir essa matéria?

Anualmente, entre os dias 25 de novembro, Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, e 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos, entidades do mundo inteiro se mobilizam para promover ações de conscientização e engajamento na prevenção e na eliminação da violência contra as mulheres e meninas.

Os 16 Dias de Ativismo deste ano vão contar com uma programação especial do Departamento de Políticas para as Mulheres, que vai percorrer 16 municípios gaúchos com o Ônibus Lilás, disponibilizando atendimento e material informativo sobre violência de gênero e divulgação dos serviços oferecidos pelo Estado.

Para a diretora de Políticas para as Mulheres, Bianca Feijó, o 16 Dias é um evento de extrema importância por chamar a atenção do mundo inteiro para a causa. “A violência contra mulheres e meninas acontece todos os dias e em todos os luagares, mas essas datas servem para nos lembrar que ainda há muito há se fazer para combater qualquer tipo de discriminação por gênero”, explica Bianca. “Essa violência tem origem em um problema estrutural da nossa cultura, que é o machismo. Por isso é tão importante que, de fato, toda a sociedade, não apenas o Estado ou a família da vítima, busque se engajar nessa causa e entender o seu papel na construção de uma cultura onde ser mulher não seja motivo para a morte de ninguém”.

A abertura da programação será no dia 25 de novembro, a partir das 10h, no Largo Glênio Peres, em Porto Alegre. Nos outros municípios, o evento começará a partir das 13h30. Além do Ônibus Lilás, os municípios contarão com a presença da Polícia Civil e a Patrulha Maria da Penha. É importante destacar que serão tomados todos os cuidados necessários em relação ao coronavírus, sendo que é obrigatória a utilização de máscara e o cumprimento do distanciamento social. Além disso, será disponibilizado álcool em gel para todos os presentes.


A programação do 16 Dias de Ativismo no Estado:  

25/11 - Abertura em Porto Alegre (Largo Glênio Peres), a partir das 10h

26/11 - Viamão (Praça Júlio de Castilhos), a partir das 13h30

27/11 - Canoas (Praça do Avião), a partir das 13h30

28/11 - Novo Hamburgo (Praça Punta del Leste), a partir das 13h30

29/11 - Alvorada (Praça Central João Goulart), a partir das 13h30

30/11 - Passo Fundo (Praça da Cuia), a partir das 13h30

01/12 - Cruz Alta (Praça General Firmino), a partir das 13h30

02/12 - Ijuí (Praça da República), a partir das 13h30

04/12 - Caxias do Sul (Praça Dante Alighieri), a partir das 13h30

05/12 - São Leopoldo (Praça do Brinquedo), a partir das 13h30

06/12 - Guaíba (Parque da Juventude), a partir das 13h30

07/12 - Santa Maria (Praça Saldanha Marinho), a partir das 13h30

08/12 - Pelotas (Mercado Público), a partir das 13h30

09/12 - Rio Grande (Praia do Cassino), a partir das 13h30

10/12 - Sapucaia do Sul (Praça General Freitas), a partir das 13h30

11/12 - Encerramento dos 16 dias, em Bento Gonçalves (rua Marechal Floriano, em frente à Praça Walter Galassi), a partir das 13h30


Ônibus Lilás

O Ônibus Lilás é uma unidade móvel projetada e adaptada especialmente para o atendimento fora de Porto Alegre, oportunizando auxílio e informação para as mulheres de todo o Rio Grande do Sul, assim como o acesso aos serviços da rede de atendimento à mulher em situação de violência. O ônibus é equipado com duas salas fechadas que garantem a privacidade da vítima, copa, banheiro e uma equipe composta por profissionais das áreas de serviço social, psicologia, atendimento jurídico e segurança pública.

O serviço pode ser solicitado por qualquer um dos 497 municípios gaúchos e é utilizado para que exista uma integração efetiva dos serviços que oferecem um atendimento humanizado às mulheres.



Gostou? Compartilhe