Secretário Luís Lamb assume Comitê de Análise de Dados

O Comitê apoia tecnicamente o Gabinete de Crise

Por
· 2 min de leitura
Secretário Lamb (D) assume a coordenação do Comitê de Dados no lugar de Leany (E), que presidirá o BRDE - Foto: Gustavo Mansur/ Palácio PiratiniSecretário Lamb (D) assume a coordenação do Comitê de Dados no lugar de Leany (E), que presidirá o BRDE - Foto: Gustavo Mansur/ Palácio Piratini
Secretário Lamb (D) assume a coordenação do Comitê de Dados no lugar de Leany (E), que presidirá o BRDE - Foto: Gustavo Mansur/ Palácio Piratini
Você prefere ouvir essa matéria?

O Comitê de Análise de Dados, um dos oito braços que apoiam tecnicamente as decisões do Gabinete de Crise para enfrentamento à pandemia de Covid-19 no Rio Grande do Sul, teve troca de comando. O governador Eduardo Leite anunciou, nesta quinta-feira (3/12), que o secretário de Inovação, Ciência e Tecnologia, Luís Lamb, assume como coordenador do grupo.

A atual líder do Comitê de Dados, a ex-secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão Leany Lemos toma posse, nesta sexta-feira (4/12), na presidência do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). Com isso, Lamb assume a função, acumulando também a coordenação do Comitê Científico.

“Nosso Gabinete de Crise está muito bem assessorado, tanto em relação aos nossos secretários e equipes do governo, quanto com a colaboração de dezenas de especialistas e representantes de entidades que se prontificaram a ajudar neste momento tão difícil. Por isso, agradeço ao empenho da Leany e por todo o excelente trabalho realizado até aqui, ao qual tenho certeza que dará continuidade como a primeira mulher a presidir o BRDE. O secretário Lamb, que já tinha liderando o Comitê Científico, está por dentro de toda a situação e, certamente, vai manter o importante trabalho do Comitê de Dados, que tem sido decisivo para traçar as estratégias no enfrentamento à pandemia”, afirmou o governador.

O Comitê de Dados oferece projeções de cenários e indicadores para nortear e subsidiar as ações do governo por meio de análise de projeções e estudos de caso sobre os mais diferentes setores. Enquanto o Comitê Científico é formado por profissionais de áreas da ciência, saúde e tecnologia e investe em gerar e fornecer informações e dados científicos também para embasar as decisões do governo.

“O Comitê de Dados foi muito importante no momento inicial da pandemia, quando foram estruturadas todo o sistema de monitoramento e todo o conjunto de instrumentos para que o que Gabinete de Crise tome suas decisões. Esse papel continua. E, lá atrás, o papel do comitê também foi de elaborar o modelo do Distanciamento Controlado, que virou referência para o resto do país e, hoje, ele faz a manutenção desse sistema. Tenho certeza de que o secretário Lamb, sendo uma pessoa ligada à ciência e à produção de conhecimento e que já coordena o Comitê Cientifico, seguirá dando todo o apoio necessário nos próximos meses, para que a gente possa conviver com o vírus até que tenhamos soluções mais definitivas", afirmou Leany.

Entre as entregas do grupo, está o levantamento de dados para o cálculo das bandeiras do modelo de Distanciamento Controlado, estudos como os que mostram que o RS tem uma das menores taxas do país em mortes por Covid-19 para cada grupo de 100 mil habitantes e que tem o mais baixo percentual do chamado "excesso de óbitos" – número de falecimentos por diferentes causas naturais além do esperado desde o início da pandemia.

O comitê também é responsável pela elaboração de estudo sobre os cenários da Covid-19, com atualização diária, a partir de três cenários (Extremo, Agressivo e Moderado), levando em consideração a experiência de outros países e Estados.

“Daremos continuidade ao trabalho que a Leany vem coordenando junto às equipes técnicas, para justamente fornecer subsídios ao Gabinete de Crise e ao governo do Estado e para que as melhores decisões, mais adequadas, sejam tomadas neste momento de pandemia, priorizando sempre a vida, mas com o menor risco possível à economia”, concluiu Lamb.

Gostou? Compartilhe