Feminicídios têm queda de 55% no RS em novembro comparado com 2019

Assassinatos de mulheres por motivo de gênero caíram de 11, em novembro de 2019, para cinco em igual mês deste ano

Por
· 1 min de leitura
Mutirão itinerante de acolhimento a mulheres teve início em Porto Alegre e seguiu para o interior (Foto: Itamar Aguiar / Palácio Piratini / Arquivo)Mutirão itinerante de acolhimento a mulheres teve início em Porto Alegre e seguiu para o interior (Foto: Itamar Aguiar / Palácio Piratini / Arquivo)
Mutirão itinerante de acolhimento a mulheres teve início em Porto Alegre e seguiu para o interior (Foto: Itamar Aguiar / Palácio Piratini / Arquivo)
Você prefere ouvir essa matéria?

Pelo sétimo mês consecutivo, o Rio Grande do Sul teve menos mulheres assassinadas por motivos de gênero do que em igual período do ano passado. O número de feminicídios em novembro passou de 11, em 2019, para cinco, queda de 55%. O número também é o menor para o mês desde 2013, quando houve duas vítimas. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (9/12) pela Secretaria da Segurança Pública (SSP).

Em 2019, foram 90 feminicídios nos 11 meses a partir de janeiro. Neste ano, a soma reduziu para 72, baixa de 20%. O total é o menor para esse período desde 2014, quando ocorreram 67 assassinatos motivados pelo gênero das vítimas.

Ao longo de 2020, conforme a Divisão de Proteção e Atendimento à Mulher (Dipam) da Polícia Civil, as 23 Delegacias Especializadas no Atendimento à Mulher (DEAMs) do Estado já remeteram cerca de 34 mil procedimentos de violência doméstica ao Poder Judiciário e efetuaram mais de 500 prisões de agressores. Pelas Patrulhas Maria da Penha da Brigada Militar, além da ampliação em 135% no número de municípios atendidos – de 46, no início de 2019, para os atuais 108 –, foram realizadas até o final do mês passado 39.654 visitas a mulheres amparadas por medidas protetivas de urgência (MPUs), resultando em 144 prisões de agressores por descumprimento da ordem se manterem afastados.

Além dos feminicídios, os outros quatro indicadores de violência contra a mulher monitorados pela SSP apresentaram queda em novembro, na comparação com o mesmo mês do ano passado. As reduções foram de 9,5% nas ameaças, de 11,9% nas lesões corporais, de 1,3% nos estupros, e de 28,2% nas tentativas de feminicídio.

Na comparação das somas de ocorrências entre janeiro e novembro deste ano com o anterior, houve retrações de 11,8% entre as ameaças, de 9,5% nas lesões corporais e de 3,1% nas tentativas de feminicídio. Nos estupros, apesar da queda no 11º mês, o acumulado ainda mantém alta de 6,3%.

As autoridades reforçam a importância da conscientização da sociedade em denunciar suspeitas e casos de abuso. O repasse de informações pode salvar vidas, na medida em que possibilita a adoção de medidas preventivas antes que o ciclo de violência se encerre com a morte das vítimas. Sem sair de casa, é possível registrar ocorrência por meio da Delegacia Online e encaminhar denúncias pelo Denúncia Digital 181, no site da SSP, e pelo WhatsApp da Polícia Civil (51 – 98444.0606). Para emergências, não hesite em ligar para o 190 da Brigada Militar.

Gostou? Compartilhe