Nasa e SpaceX lançam missão tripulada ao espaço

Trata-se do primeiro voo em órbita de astronautas norte-americanos em foguetes norte-americanos a partir de solo americano desde o final da era do ônibus espacial em 2011

Escrito por
,
em
Foto: NASA/Kim Shiflett/Divulgação

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A Nasa, em parceria com a empresa privada SpaceX - criada por Elon Musk, também dono da fábrica de automóveis elétricos Tesla -, lançou hoje (30) a nave Crew Dragon.

Trata-se do “primeiro voo em órbita de astronautas norte-americanos em foguetes norte-americanos a partir de solo americano desde o final da era do ônibus espacial em 2011”, conforme definiu a própria Nasa.

Diante da necessidade de isolamento social que boa parte do planeta atravessa, devido à pandemia de covid-19, a Nasa fez uma transmissão especial, via internet, da decolagem da nave espacial que levou os astronautas Robert Behnken e Douglas Hurley até a Estação Espacial Internacional.

Experiência

O lançamento ocorreu às 16h22 (horário de Brasília), a partir do Centro Espacial Kennedy, na Flórida. Para viver essa experiência de acompanhar virtualmente bastidores, lançamento, bem como para acessar o calendário, atualizações sobre o andamento da missão, bastava um registro pelo internauta, a partir do site.

“Com a experiência de lançamento virtual da Nasa, possibilitamos que mais pessoas assistam ao início desta nova era no voo espacial humano”, explica a assessora de Comunicação da Nasa Bettina Inclán.

O fato de a missão partir dos EUA e ter como protagonistas astronautas norte-americanos acabou por empolgar de forma mais intensa os cidadãos daquele país. "Já estamos vendo pessoas participando on-line com a hashtag #LaunchAmerica e ajudando a criar empolgação para esse momento histórico", acrescentou Bettina.

A última decolagem de um veículo norte-americano em direção à Estação Espacial Internacional foi em 2011, ano em que o ônibus espacial Atlantis foi aposentado. Desde então, os EUA têm dependido dos foguetes russos Soyuz para chegar à estação, partindo do Cazaquistão.

“Novo passo da lógica”

Por meio de redes sociais, o astronauta Douglas Hurley tem feito elogios às inovações tecnológicas do novo veículo aeroespacial desenvolvido pela SpaceX, empresa que tem à frente o empreendedor e visionário Elon Musk.

Entre as novidades da nave estão os painéis em touchscreen, que podem controlar tudo de uma forma bem mais prática do que os inúmeros botões que integravam o painel dos antigos ônibus espaciais. Também foi necessário desenvolver luvas de fácil interação com esse tipo de tela.

Trata-se de um “novo passo da lógica”, disse o astronauta Hurley em uma leve referência à famosa frase “este é um pequeno passo para um homem; e um salto gigante para a humanidade”, dita por Neil Armstrong em 20 de julho de 1969, quando se tornou o primeiro homem a pisar na Lua.

“Minha primeira impressão sobre o interior da [cápsula] Crew Dragon? Fiquei impressionado. É obviamente uma nave espacial moderna com design aerodinâmico e muito confortável. Os assentos são basicamente de carros de corrida; e o quesito segurança foi bastante considerado”, disse o astronauta via Twiter.

Impulsionada pelo foguete Falcon 9, a cápsula Crew Dragon deve ultrapassar a velocidade de 27 mil quilômetros por hora, para chegar no domingo (31) à Estação Espacial Internacional.


Gostou? Compartilhe