Moda e inovação

De olho nas novas tendências e tecnologias, a empresária Mônica Amaral tem inovado o mercado de moda da região ao oferecer serviços exclusivos às mulheres que encaram rotinas atribuladas

Por
· 4 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

O cabide de roupas tatuado no antebraço de Mônica Amaral mostra uma paixão gravada não somente na pele, mas também na história de vida da empresária. Proprietária da loja Moh, inaugurada em Passo Fundo no último mês, Mônica têm olhos brilhantes pelo mundo da moda desde a infância. “Desde pequena, eu passava em frente às vitrines e sonhava em ter uma loja também, mas como eu vim de uma família bem humilde, com condições restritas, todas as minhas conquistas precisaram ser batalhadas. Eu trabalho desde os meus quatorze anos para poder realizar esse sonho”, conta.

Hoje, aos 32 anos de idade, é ela quem gerencia todos os setores da Moh, administra as redes sociais da loja e ainda cuida de dois filhos. Para quem leva esse tipo de rotina, muitas vezes, é difícil arranjar tempo para ser vaidosa e seguir as principais tendências da moda. “Eu, por exemplo, tenho dias em que vou dormir às duas da manhã e às seis e meia estou de pé fazendo o café da manhã das crianças. Costumo ouvir muitas perguntas sobre como eu consigo dar conta de tudo isso, ajudar no atendimento, ir à academia e ainda estar bonita. Mas, na verdade, hoje a vida é muito corrida para todo mundo. Observando isso, eu percebi que havia uma brecha no mercado destinado a mulheres que, assim como eu, não param”, explica.

Nesse contexto, o slogan da loja não poderia fazer mais sentido: a Moh – “they nonstop” (ou seja, “elas não param”) é uma loja multimarcas que oferece roupas, calçados e acessórios de marcas como Colcci, Fórum, Iorane, Caos, Cantão, Fyi e Adidas, voltada para mulheres que, como Mônica, encaram dias atribulados, mas que não abrem mão de estarem sempre elegantes e na moda. O espaço tem, inclusive, inovado na região ao apresentar um atendimento diferenciado àquelas que não encontram tempo para ir até a loja provar as peças. “A minha cliente é, principalmente, a mulher que quer se sentir bonita, mas que só tem tempo para provar as roupas à noite, em casa. Então, além do atendimento presencial, nós oferecemos outros serviços, como a venda pela internet e a venda condicional”.

Três vezes por semana, Mônica toma conta dos Stories do Instagram da Moh para exibir peças e indicar as tendências em alta. “Eu tenho essa percepção de que devemos usar a tecnologia a nosso favor. Não é a toa que é uma ferramenta que funciona muito. As pessoas gostam de ver como as peças ficam no corpo. Se alguém solicita alguma roupa pelo Instagram, a gente separa, coloca em uma sacola perfumada e quem entrega é um motoboy da nossa confiança, que sabemos que tratará bem as clientes. É um atendimento bem especial e carinhoso. Acredito que esse seja um dos nossos diferenciais”.

Quem vê as coisas tendo tanto êxito nem imagina que a criação da loja surgiu pouco tempo depois de um rompimento: Mônica era proprietária de uma loja junto com o ex-marido. “Crescemos muito juntos, mas depois que nos separamos decidimos que era melhor terminar a sociedade. Desse rompimento, surgiu a Moh. Eu sempre quis ter um negócio só meu e a Moh é isso: uma conquista minha. Desde as cortinas, as araras, as cores do espaço, tudo fui eu que elaborei. No momento que eu passei pelo rompimento, eu poderia ter escolhido ficar em casa e desistido de ter uma loja, mas eu não consigo ser assim. Eu tirei forças da situação e enxerguei como uma nova etapa, um novo ciclo”, compartilha.

Empoderamento feminino que inspira

Na Moh, as peças são escolhidas a dedo por Mônica. A inspiração, segundo ela, é encontrada nas passarelas de desfiles internacionais e em algumas fashionistas que admira. “Eu gosto de fazer essa escolha sozinha porque confio muito no meu gosto. Penso sempre em peças que eu posso adaptar para a cidade e a região. Felizmente, tenho um faro muito certeiro para vendas. Acredito que seja um dom”, comenta. Ainda de acordo com ela, um dos momentos mais gratificantes da profissão é quando as clientes voltam do exterior e comentam que, tudo que viram lá fora, encontram na Moh.

Entre essas inspirações, a empresária cita a blogueira Thassia Naves. “Eu me inspiro muito nela porque a Thassia sabe dosar muito bem as roupas e estar sempre elegante. Ela não fica nem vulgar, nem muito ousada e nem muito senhoria. Ela é o espelho do estilo de mulher que usa Moh. Então, eu gosto muito de observar e encontrar inspiração nessas mulheres para depois frisar às minhas clientes: você pode sempre usar a moda ao seu favor, sem se tornar escrava disso. A minha equipe treina bastante essa questão. A gente faz reunião toda segunda-feira para discutir e estudar estratégias de atendimento para cada tipo de cliente. Todas as meninas que estão comigo, trabalham comigo há mais de dois anos. São pessoas que realmente vestem a camiseta e entendem o propósito da loja”, salienta.

A força que emana tanto da líder da Moh, quanto das sete funcionárias que a acompanham, são o motor principal da loja, segundo Mônica. “Eu gosto de destacar no nosso trabalho o empoderamento feminino, porque nem sempre as mulheres encaram uma mudança como uma coisa positiva na vida. Mas falo sempre para as gurias: tira uma lição disso, tenta melhorar e pensar para frente. Por exemplo, quando vejo amigas de alguma maneira insatisfeitas com a aparência delas, eu sugiro ‘vamos ver um look que fique legal para o seu estilo de corpo’. A moda tem muito poder sobre as mulheres porque mexe diretamente com a autoestima. Infelizmente, às vezes ela é um pouco injusta porque nem todo mundo tem acesso, mas é uma ferramenta muito poderosa”.

 

Loja Moh

 

Instagram: @usemoh_

Segunda a sexta-feira, 10h às 19h

Sábado, 9h30min às 17h30min

 

Rua Sete de Setembro, 27, Centro

De olho nas novas tendências e tecnologias, a empresária Mônica Amaral tem inovado o mercado de moda da região ao oferecer serviços exclusivos às mulheres que encaram rotinas atribuladas

 

Gostou? Compartilhe