Cosméticos naturais invadem o mercado nacional

Nova tendência de consumo mobiliza marcas e promete crescer ainda mais, aponta pesquisa

Escrito por
,
em
Preocupação com a saúde pessoal, ambiental e animal abre espaço para produções mais conscientes

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Os produtos de beleza e cosméticos naturais chegaram com tudo no país. Além das marcas importadas, as fabricantes brasileiras também estão investindo pesado neste novo nicho. São diversas opções para cabelo, pele, unhas e cuidados de beleza capazes de atender a todos os tipos de gostos, bolsos e exigências. A substituição de insumos derivados de animais ou sintéticos por matéria-prima natural não só ganhou espaço, como já é uma das mais fortes tendências dos últimos anos na área de cosméticos. Estudos comprovam o sucesso do seguimento e o interesse dos consumidores pela temática, no entanto, apesar do crescimento de oferta do setor e a facilidade de acesso, é preciso ficar atento para não cair em nenhuma estratégia de marketing e acabar comprando gato por lebre.

Tendência de comportamento

As pessoas estão mais preocupadas com a saúde e, portanto, estão mais interessadas em assuntos relacionados ao tema. Segundo o levantamento “Power Natural: vivendo intensamente, mas com saúde”, realizado pelo Google, o termo “natural” cresceu 70% nas buscas dos últimos 5 anos, 15% a mais do que a palavra "saudável". Além disso, a procura por “faz mal” e “causa câncer” aumentou, respectivamente, 51% e 35% desde 2014.

Para a médica especialista em dermatologia Maria Clara Couto, essa preocupação é mais do que um modismo passageiro, é resultado de uma população cada vez mais interessada em curar-se de algo ou, até mesmo, prevenir doenças, por isso aposta nos ativos naturais para manter a saúde em dia. “As pessoas estão em busca de soluções mais saudáveis, que tratem o problema sem causar outros danos ou efeitos colaterais. A intenção é aumentar a vitalidade física e garantir a manutenção da saúde com segurança”, explica.

Quanto mais natural, melhor

Os produtos naturais vêm conquistando um número cada vez mais expressivo de adeptos. Para se ter uma ideia, a pesquisa “A percepção dos consumidores brasileiros sobre cosméticos sustentáveis”, realizada pelo portal especializado Use Orgânico, que contou com a participação de 1.517 consumidores de todas as regiões do país, revela que, quando se trata da escolha do produto de beleza, 48% dos consumidores são mais atraídos por um cosmético se ele tiver um apelo natural e 26% dão preferência aos produtos com menos aditivos químicos.

O corpo agradece

Segundo Couto, essa valorização do ativo natural só tem a acrescentar à saúde, afinal, muito do que usamos externamente é absorvido pelo organismo por meio da pele. “A preocupação com a alimentação se estendeu também para os cuidados com o corpo porque as pessoas estão mais atentas aos danos que as substâncias sintéticas e aditivos químicos podem causar. Um cosmético convencional que apresenta uma ação benéfica aparente pode causar outros danos que só vão aparecer no futuro. Por isso, investir no natural não só é mais saudável, como também é uma forma de prevenção”.

Além disso, há ainda a questão ambiental. Os consumidores têm se preocupado mais com os danos causados ao meio ambiente e, portanto, os produtos que não agridem à natureza ganham pontos. Isso também inclui os testes e insumos derivados de animais, pois 67% das pessoas verificam a presença do selo Cruelty Free (livre de crueldade) antes de comprar.

Gostou? Compartilhe