OPINIÃO

Cuidados com a segurança e saúde dos pequenos consumidores

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Com a proximidade do Dia das Crianças e o foco do consumidor voltado para a alegria do público infantil, cabe destacar os alertas tradicionais divulgados nessa época do ano. É importante que os pais, padrinhos, ou quem for comprar brinquedos ou presentes em geral observem a qualidade dos produtos e especialmente as advertências quanto à segurança e à saúde das crianças. As operações de fiscalização tradicionalmente realizadas pelo INMETRO em todo o Brasil costumam identificar muitos problemas em diversos produtos, especialmente brinquedos. O consumidor que identificar defeitos nesses produtos podem comunicar o fato ao INMETRO pelo email ouvidoria@inmetro.gov.br ou pelo telefone 0800-285-1818. Os alertas e queixas direcionadas ao INMETRO são importantes para que produtos de péssima qualidade, que colocam em risco a saúde das crianças, sejam retirados do mercado.


ROUPAS: ALERTAS DO INMETRO

Para proteção das crianças, o Inmetro, no caso de roupas, alerta que sejam adquiridas peças com extremidades livres de cordões ajustáveis ou funcionais, fitas elásticas e cintos ou cintas, isso para evitar enganchamentos e acidentes com as crianças menores. Também enfatiza nas suas campanhas que as roupas para crianças até três anos não contenham pedrinhas e lantejoulas; que não possuam alças de amarrar, especialmente no lado externo da roupa; que não sejam usados velcros em roupas de crianças até sete anos, a fim de evitar irritações de pele e cortes, mas em caso de uso deste material, que se dê preferência aos que possuam pontas arredondadas sem arestas. Outra dica é a não utilização de zíper em roupas de crianças até sete anos. É preciso verificar, ainda, se as roupas possuem pequenos objetos que podem se quebrar e ser aspirados pelo nariz ou engolidos. Certas situações podem causar sérios danos à saúde das crianças, por isso os pais devem ficar atentos.


SITES FALSOS

O Procon de São Paulo lançou uma ampla campanha essa semana para alertar os consumidores em relação aos sites de compras falsos. Criminosos estão usando o layout de empresas conhecidas no mercado para tentar enganar consumidores. Uma dica para que o consumidor desconfie é o preço muito baixo apresentado para diversos produtos. Outra dica é consultar no site do Procon-SP a lista “evite estes sites”. A lista divulga sites que devem ser evitados, pois tiveram reclamações de consumidores, foram notificados, não responderam ou não foram encontrados. Com a proximidade do dia das crianças e da Black Friday há um aumento desses golpes. Além das dicas dadas é sempre importante alertar ao consumidor que não forneça dados, senhas, códigos; que não acredite em ofertas de ajuda, sorteio, dinheiro etc enviadas pelo whatsapp, redes sociais, e-mails; que não confie e não compartilhe links e informações dos quais não tenha certeza da origem; que não preencha formulários que não estejam nos sites oficiais; que baixe aplicativos apenas das lojas oficiais; que em caso de dúvidas ou dificuldades, procure um familiar ou amigo que possa ajudar e que utilize antivírus no computador, tablet e smartphone.

Gostou? Compartilhe